domingo, 19 de novembro de 2017

Contemplação - Poema de Antero de Quental





Sonho de olhos abertos, caminhando
Não entre as formas já e as aparências,
Mas vendo a face imóvel das essências,
Entre ideias e espíritos pairando...

Que é o mundo ante mim? fumo ondeando,
Visões sem ser, fragmentos de existências...
Uma névoa de enganos e impotências
Sobre vácuo insondável rastejando...

E d'entre a névoa e a sombra universais
Só me chega um murmúrio, feito de ais...
É a queixa, o profundíssimo gemido

Das coisas, que procuram cegamente
Na sua noite e dolorosamente
Outra luz, outro fim só presentido...


Antero de Quental, in "Sonetos"



11 comentários:

  1. Boa escolha no poema que nos traz. Amei. Obrigada

    Beijinhos, bom Domingo

    ResponderEliminar
  2. Ai meu Deus, eu sonho tanto de olhos abertos.
    Um abraço e bom domingo

    ResponderEliminar
  3. Uma contemplação profunda e muito reflexiva...
    Com carinho e um abraço

    ResponderEliminar
  4. Magnífica partilha, amei!
    Onde você encontra imagens tão belas, românticas e singelas? São do seu arquivo pessoal?
    Beijos e um domingo bem feliz!!

    ResponderEliminar
  5. A veces solo la queja prima y se olvida de tanta belleza regada en el camino...
    Una búsqueda incesante que ha de tener el hablante poético que le sirve para responderse a su vez esos misterios que se levantan en el ir descubriendo las encrucijadas que le provocan vivir...

    saludos.

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde Maria,
    Magnífico soneto de Antero de Quental.
    Sempre boas escolhas.
    Beijinhos e bom domingo.
    Ailime

    ResponderEliminar
  7. O fascínio da contemplação em versos magníficos
    Beijos e uma feliz semana

    ResponderEliminar
  8. Não conheço esse poeta,mas o soneto é divino.
    Bjs Maria Rodrigues.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  9. Um poema que me diz muito!

    Boa semana Maria.

    Beijinho com carinho.

    Adélia

    ResponderEliminar
  10. Mais uma maravilhosa escolha, Maria!
    Adorei o poema, deste grande autor!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  11. AMO OS POEMAS DE ANTERO DE QUENTAL...BJS. ...

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo