domingo, 29 de setembro de 2019

Tartaruga de orelhas amarelas e Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa


Tartarugas de orelhas amarelas (Trachemys scripta scripta)


No lago do jardim da empresa onde trabalho, existem desde à bastante tempo várias Tartarugas de orelhas amarelas que desde à alguns meses para cá, coabitam com uma nova companheira, uma Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa. Hoje deixo alguns "olhares" das nossas "amiguitas":

Tartarugas



Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa


Sobre as Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa (foto acima e abaixo) já falei um pouco anteriormente neste post "Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa ( Chinese softshell turtle )"


Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa


Relativamente às Tartarugas de orelhas amarelas (Trachemys scripta scripta) são originárias dos Estados Unidos da América e têm uma esperança média de vida superior a 30 anos no seu habitat natural e que ronda os 40 anos em cativeiro. Alimentam-se de manhã, passam o resto do dia expondo-se ao sol, e à noite para dormir preferem fazê-lo dentro de água. Quanto à sua alimentação elas são onívoras, alimentando-se de insectos, pequenos peixes e vegetais. Durante o inverno hibernam ficando no fundo dos lagos ou lagoas. 


Tartarugas

Tartarugas de orelhas amarelas (Trachemys scripta scripta)

Tartarugas de orelhas amarelas (Trachemys scripta scripta)

Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa

Tartarugas de orelhas amarelas (Trachemys scripta scripta)


Tartarugas de orelhas amarelas (Trachemys scripta scripta)

Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa

Texto explicativo: Wikipédia
Fotos: Pessoais


sábado, 28 de setembro de 2019

Ao longe os Barcos de Flores




(A Ovídio de Alpoim)

Só, incessante, um som de flauta chora,
Viúva, grácil, na escuridão tranqüila,
- Perdida voz que de entre as mais se exila,
- Festões de som dissimulando a hora

Na orgia, ao longe, que em clarões cintila
E os lábios, branca, do carmim desflora...
Só, incessante, um som de flauta chora,
Viúva, grácil, na escuridão tranquila.

E a orquestra? E os beijos? Tudo a noite, fora,
Cauta, detém. Só modulada trila
A flauta flébil... Quem há-de remi-la?
Quem sabe a dor que sem razão deplora?

Só, incessante, um som de flauta chora...



Camilo Pessanha





sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Muitos PARABÉNS meu Filho





Hoje a estrela do meu universo é o meu filho Pedro, pois é aniversariante.

Neste dia tão ESPECIAL,  nós te damos os PARABÉNS e desejamos que hoje e sempre os teus dias sejam plenos de alegrias, grandes e sinceras amizades, saúde, amor, dinheiro (sempre tão necessário) e sonhos realizados.

Pedro, nem sempre a vida é fácil ou corre como realmente desejaríamos, mas o importante é irmos aprendendo com os reveses que surgem e nunca desistirmos de lutar pelo que ambicionamos, mantendo sempre acesa no coração a luz da esperança e da determinação. 
Acreditares nas tuas próprias capacidades e teres uma atitude positiva perante a vida,  é o caminho certo para conseguires encontrar a tua harmonia e paz  interior, tornando assim os teus dias, sempre dias ESPECIAIS.




Muitos beijinhos de Todos nós





terça-feira, 24 de setembro de 2019

Visita ao Palácio Nacional de Sintra


Palácio Nacional de Sintra


Na semana passada a empresa onde trabalho fez um "Day out" sendo o local da nossa visita:

O Palácio Nacional de Sintra


Palácio Nacional de Sintra


Estes dias de convívio, são sempre muito agradáveis e é uma alegria estar com todos os colegas, mas fica aqui o meu apreço muito especial, pela minha equipa de trabalho, mais do que colegas, eles são amigos, com os quais passo muitas horas e tenho o maior prazer de trabalhar e conviver.




O Palácio Nacional de Sintra, fica localizado no Centro histórico de Sintra e é também conhecido por Paço Real ou Palácio da Vila. De origem provavelmente árabe, apresenta vários estilos arquitectónicos (gótico, mudéjar e Manuelino) tendo sido utilizado a partir do século XII, como moradia de férias da Monarquia Portuguesa. Foi considerado em 1995 pela UNESCO, como Património Mundial da Humanidade.


Palácio Nacional de Sintra


Ao longo dos tempos, foram várias as mudanças efectuadas no Palácio, sendo as mais marcantes a efectuada por D. João I e a realizada por D. Manuel I que acrescentou a ala manuelina.

Deixo alguns "olhares" do nosso percurso por este encantador Palácio.

Da Entrada do Palácio Nacional de Sintra, avista-se o Castelo dos Mouros no cimo da serra.


Palácio Nacional de Sintra


As salas que percorremos: Sala dos Cisnes, Sala das Pegas, Quarto de D. Sebastião, Sala Júlio César, Sala das Galés, Sala dos Brasões, Sala Árabe, Sala Chinesa, Quarto-prisão de D. Afonso VI, a Capela, Sala do Leito do Aparato, Sala Manuelina, Aposentos Reais do Séc XIX e a Cozinha.

A Sala dos Cisnes
Foi a primeira sala que visitámos e era a sala onde tinham lugar os acontecimentos mais relevantes, tendo sido erguida no reinado de D. João I. O tecto está completamente decorado com 27 pinturas de cisnes que ostentam gorjais de ouro ao pescoço.


Palácio Nacional de Sintra


Sala das Pegas
O seu nome tem a ver com as 136 pegas pintadas no teto. Cada pega segura uma rosa, símbolo da casa da rainha Dona Filipa de Lencastre e a frase “por bem”. Foi onde D. Sebastião terá ouvido Luíz Vaz de Camões ler “Os Lusíadas”. Eram nesta sala recebidos os notáveis do reino e embaixadores estrangeiros.


Palácio Nacional de Sintra


Quarto de D. Sebastião
Este teria sido o quarto de D. Sebastião nas suas estadias em Sintra.


Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra


Sala Júlio César
De destacar uma tapeçaria flamenga do séc VI, ilustrando o encontro entre o Imperador Romano César e uma vidente, Spurina, na qual ela prevê a sua morte.


Palácio Nacional de Sintra


Pátio de Diana
Tem as paredes revestidas de azulejos relevados e no centro encontra-se uma fonte.


Palácio Nacional de Sintra


Sala das Galés
Foi construída entre os séc XVI e XVII


Palácio Nacional de Sintra


Sala dos Brasões
Esta deslumbrante sala tem o tecto ricamente decorado onde, além dos brasões do rei e dos infantes, se encontram 72 brasões de outras famílias da nobreza da época. As paredes estão cobertas de azulejos pintados do século XVI com cenas de caça.


Palácio Nacional de Sintra


A Sala Chinesa
Nesta sala destaca-se um biombo e um pagode chinês feito em marfim do século XVIII e oferecido à rainha D. Maria I pelo Senado de Macau.


Palácio Nacional de Sintra


Capela Palatina
Foi edificada no reinado do Rei D. Dinis no inicio do século XIV. Invoca o Espírito Santo, representado nas pinturas das paredes através de pombas com um ramo de oliveira no bico.


Palácio Nacional de Sintra


Pormenores do tecto, de madeira entalhada é uma obra de carpintaria mudéjar.

Palácio Nacional de Sintra


Sala do Leito de Aparato
Este Leito do Aparato do século XVII, foi adquirido em 2016 e pertenceu à Casa Ducal de Cadaval. A cama, é feita em pau-preto de Moçambique e decorada em prata lavrada. Estas camas eram apenas utilizadas em momentos marcantes, como casamento, nascimento e morte.


Palácio Nacional de Sintra


Cozinha
Um dos espaços mais emblemáticos do Palácio, é famosa pelas suas enormes chaminés cónicas de 33 metros de altura. Nela se encontram fornos, estufas e vários recipientes de cozinha, que eram utilizados na confeção das refeições reais.


Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra


Aposentos Reais do século XIX
Sala que era ocupada pela Rainha D. Maria Pia, a última soberana a ocupar o Palácio. Estes aposentos têm uma varanda virada para a Serra de Sintra e Centro Histórico.

Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra


Vistas da varanda


Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra


O Pátio Central
Revestido a azulejos é um espaço acolhedor em torno do qual D. Joao I organizou os seus aposentos.

Palácio Nacional de Sintra


Reflexos


Palácio Nacional de Sintra


Gruta dos Banhos
A Gruta dos Banhos fica localizada no Pátio Central. Está decorada em azulejos e estuques da segunda metade do século XVIII. Um local bem fresco, que era muito apreciado principalmente nos dia de calor. Para refrescar ainda mais o ambiente das paredes existiam orifícios dos quais saía água.


Palácio Nacional de Sintra


Outros "olhares"

Palácio Nacional de Sintra


Terminada a nossa visita ao Palácio, estava na altura de regressar, mas no percurso até ao autocarro, ainda houve tempo para mais alguns "clicks".


Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra


O meu último "olhar"


Palácio Nacional de Sintra


Texto explicativo: Wikipedia; https://www.parquesdesintra.pt/
Fotos: Pessoais

domingo, 22 de setembro de 2019

Visita ao Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Nas nossas férias na Tailândia um dos locais que fomos conhecer em Chiang Mai, foi o:

  Elephant Jungle Sanctuary



Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


O Santuário de Elefantes (Elephant Jungle Sanctuary) é um local ético que resgata e trata animais maltratados sendo o seu principal objectivo o bem estar dos animais. Aqui não há shows, nem se anda nas costas dos elefantes, neste "santuário" os turistas aprendem sobre os seus hábitos, do que gostam e não gostam, da melhor forma de os tratar e de como é importante protegê-los. É claro que podemos interagir com eles, mas numa base de confiança (através da comida), respeito e carinho.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


A reserva para a visita tinha sido feita através do seu site "Elephant Jungle Santuary" ainda quando estávamos em Lisboa. Existem várias modalidades mas como o nosso tempo era pouco, escolhemos a opção "half-day package", meia dia com os elefantes. No dia que tínhamos escolhido, foram-nos buscar ao hotel bem cedinho e a viagem até ao local durou mais ou menos uma hora e meia, com uma pequena paragem, para o pessoal tomar qualquer coisa ou apenas descansar as pernas. O Santuário fica localizado a cerca de 60 Km de Chiang Mai no meio da selva.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Os veículos que transportam os turistas ficam numa pequena localidade e o resto do percurso até à reserva é feito a pé.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Começamos a visita com uma breve introdução dada pelo nosso guia, (que falava bastante bem inglês), sobre o local, como ia ser no geral a nossa manhã, sobre as características físicas destes elefantes (elefantes asiáticos),  o que comiam, quais as suas rotinas e a forma como podíamos interagir com eles. Foram dadas roupas tradicionais Karen para usarmos durante a nossa estadia no local. 


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


O primeiro contacto foi alimentá-los, primeiro com bananas que podíamos dar-lhes na tromba ou directamente na boca e depois com folhas de cana-de-açucar.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


É claro que para além dos alimentar ouve tempo para confraternizar, sentir e apreciar estes magníficos animais.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Após a refeição foi a hora da higiene pessoal e protecção da pele, assim para se libertarem dos mosquitos e parasitas, nada melhor que um banho de lama, que após seca forma uma capa grossa, principalmente sobre as suas cabeças, protegendo do calor. Eles adoram rebolar-se na lama e neste "SPA" especial, têm até direito a massagens feitas pelos turistas.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


O calor era imenso e depois do banho no "SPA", e para terminar o nosso convívio com os elefantes, fomos todos até ao rio ali próximo onde a água corria bem fresquinha. Foi super agradável, para além do pessoal se lavar do banho de lama, refrescámos, brincámos e demos um último abraço de despedida.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Depois do banho chegou a hora de eles seguirem as suas rotinas.  Nós fomos tomar um duche rápido e depois seguiu-se o almoço no acampamento, que era composto de um buffet simples, mas muito agradável.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Após o almoço foi o regresso à cidade.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Foi uma experiência fantástica, recheada de momentos únicos e preciosos.


Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai

Elephant Jungle Sanctuary - Chiang Mai


Fotos: Pessoais

Sites oficiais: https://elephantjunglesanctuary.com/ e https://www.facebook.com/elephantjunglesanctuary/

Topo