23/09/2022

Passarinhos da Praia da Rocha




Olhares que estavam guardados das minhas visitas à Praia da Rocha ...

Passarinhos





"Assim como os pássaros, precisamos aprender a superar os desafios que nos são apresentados, para alcançarmos voos mais altos." Dirk Wolter










"Se deseja ser livre assim como os pássaros, abra o seu coração, a força da gravidade não será capaz de impedir você de voar." Juahrez Alves






"Sede como os pássaros que, ao pousarem um instante sobre ramos muito leves, sentem-nos ceder, mas cantam! Eles sabem que possuem asas" Vitor Hugo



Ler o post completo

22/09/2022

Ter Saudades é Viver - Poema de Fernando Pessoa




Ter saudade é viver
Não sei que vida é a minha
Que hoje só tenho saudades
De quando saudades tinha.

Passei longe pelo mundo
Sou o que o mundo seu fez,
Mas guardo na alma da alma
Minha alma de Português.

E o Português é saudades
Porque só as sente bem
Quem tem aquela palavra
Para dizer que tem.


Fernando Pessoa


Ler o post completo

20/09/2022

Arte Chinesa - O Charme e Delicadeza dos leques III




A delicadeza e charme da arte chinesa


Leques III









" A arte é uma flor nascida no caminho da nossa vida e que se desenvolve para suavizá-la. " (Arthur Schopenhauer)




Imagens: Pinterest

Ler o post completo

19/09/2022

Passei o dia ouvindo o que o mar dizia - Poema de António Botto




Eu ontem passei o dia
Ouvindo o que o mar dizia.

Chorámos, rimos, cantámos.

Falou-me do seu destino,
Do seu fado...

Depois, para se alegrar,
Ergueu-se, e bailando, e rindo,
Pôs-se a cantar
Um canto molhado e lindo.

O seu hálito perfuma,
E o seu perfume faz mal!

Deserto de águas sem fim.

Ó sepultura da minha raça
Quando me guardas a mim?...

Ele afastou-se calado;
Eu afastei-me mais triste,
Mais doente, mais cansado...

Ao longe o Sol na agonia
De roxo as águas tingia.

«Voz do mar, misteriosa;
Voz do amor e da verdade!
- Ó voz moribunda e doce
Da minha grande Saudade!
Voz amarga de quem fica,
Trémula voz de quem parte...»

E os poetas a cantar
São ecos da voz do mar!


António Botto in “Canções”



Ler o post completo

17/09/2022

As férias 2022 do Cuki




Não podia deixar de colocar aqui alguns olhares das férias deste ano na Praia da Rocha, do nosso amiguinho de quatro patinhas.

As férias 2022 do Cuki












A alegria dele na praia, contagia-nos e deixa o nosso dia bem alegre e feliz!


Ler o post completo

16/09/2022

Contemplando a beleza da terra




"Aqueles que contemplam a beleza da terra, encontram reservas de força que irão perdurar enquanto a vida durar. Há algo infinitamente curativo nos refrões repetidos da natureza: a garantia de que o amanhecer vem depois da noite e a primavera depois do inverno."
Rachel Carson



Ler o post completo

13/09/2022

Divagando o olhar pelas Pirâmides do Louvre





Como já referi anteriormente sempre que vou a algum local tiro imensas fotos, faço normalmente um post resumo, guardo as restantes por temas e quando acho oportuno vou apresentando aqui esses olhares. Hoje vamos então divagar novamente por Paris e conhecer um pouco da ...

Grande Pirâmide do Louvre e suas companheiras





No centro do pátio principal do Palácio do Louvre em Paris, o pátio Napoleão, fica a grande Pirâmide do Louvre. Concluída e inaugurada em 1989 é uma grande estrutura de forma piramidal, construída em vidro e metal, tendo ao seu redor três pirâmides mais pequenas.




Projetada por Ieoh Ming Pei, arquiteto norte-americano de origem chinesa, a estrutura é constituída por 603 peças de losangos e 70 segmentos triangulares de vidro. Atinge uma altura de 20,6 m e a sua base quadrada tem cerca de 35 m de lado. A suportar o conjunto estão 95 toneladas de aço e 105 toneladas de alumínio.




A construção da pirâmide provocou uma considerável controvérsia, sendo muito criticada por quem considerava que a pirâmide de arquitetura futurista, parecia completamente fora de contexto no centro de um palácio renascentista, no entanto, rapidamente ela se tornou numa obra muito apreciada e popular.






A necessidade da construção da pirâmide e do átrio subterrâneo, debaixo dela, deveu-se ao facto da entrada principal (original) do Louvre, já não conseguir lidar com o enorme afluxo diário de visitantes. Assim, quem entra através da pirâmide desce ao espaçoso átrio e em seguida, volta a subir para os principais edifícios do Louvre.





Junto ao Louvre existem no total 5 pirâmides todas idealizadas por Ieoh Ming Pei, a Pirâmide principal (a maior), lateralmente encontram-se mais 3 pirâmides de menores dimensões e por último está a pirâmide que aponta para baixo, a Pirâmide Invertida (La Pyramide Inversée) construída no centro comercial subterrâneo Carroucel du Louvre, tendo esta pirâmide a função de clarabóia/janela.





A Pirâmide Invertida (La Pyramide Inversée) marca a interseção de duas passagens principais e orienta os visitantes para a entrada do museu. Também é feita de vidro transparente e metal, mas é menor que a Grande Pirâmide. A ponta da pirâmide está suspensa por 1,4 metros acima do nível do piso. As vidraças individuais na pirâmide, tem 30 mm de espessura e estão ligados por aço inoxidável. Diretamente abaixo da ponta, de cima para baixo, apontado para a pirâmide de vidro, encontra-se uma pequena pirâmide de pedra, as pontas das duas pirâmides quase se tocam. A Pirâmide Invertida, figura com destaque nas páginas finais do best-seller internacional de Dan Brown "O Código Da Vinci".




A Grande Pirâmide é realmente uma construção incrível, gostava imenso de a ter visto iluminada à noite mas não foi possível, fica para uma próxima visita.




Texto explicativo: Wikipédia; https://guiadolouvre.com/a-grande-piramide-de-vidro/
Fotos: Pessoais

Ler o post completo

11/09/2022

Anoitecer - Poema de Florbela Espanca




A luz desmaia num fulgor d'aurora,
Diz-nos adeus religiosamente...
E eu, que não creio em nada, sou mais crente
Do que em menina, um dia, o fui... outrora...

Não sei o que em mim ri, o que em mim chora
Tenho bênçãos d'amor pra toda a gente!
Como eu sou pequenina e tão dolente
No amargo infinito desta hora!

Horas tristes que são o meu rosário...
Ó minha cruz de tão pesado lenho!
Meu áspero e intérmino Calvário!

E a esta hora tudo em mim revive:
Saudades de saudades que não tenho...
Sonhos que são os sonhos dos que eu tive...


Florbela Espanca
"Livro de Sóror Saudade"



Ler o post completo
Topo