terça-feira, 17 de setembro de 2019

Templo Branco (White Temple) - Wat Rong Khun - Tailândia


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Nas nossas férias à Tailândia fomos até ao norte do país a Chiang Rai para visitar um local incrível o:

Wat Rong Khun - Templo Branco


Ainda antes de entrar no recinto do templo, o nosso interesse e curiosidade já estava em ponto crescente, pois começámos por observar esculturas bem diferentes do que esperávamos encontrar num templo budista. Algumas eram extravagantes, outras alertavam para os perigos e vícios do mundo, os demónios provenientes do consumo de álcool e tabaco. Numa árvore, cabeças penduradas pretendem simbolizar o deixarmos os nossos demónios à entrada do templo para não acabarmos no inferno. 


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Logo na entrada está uma escultura enorme de uma chama dourada, onde se encontram altares com budas de cor branca. Em Wat Rong Khun, Chalermchai usou ouro e branco como as duas principais cores contrastantes.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia

Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


O Wat Rong Khun é um templo único e belíssimo que se destaca pela cor branca e pelo uso de pedaços de vidro no gesso, cintilando intensamente ao sol. A cor branca significa a pureza do Buda, enquanto o vidro simboliza a sua sabedoria.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia

Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Em estilo de um templo budista é uma exposição de arte contemporânea, não convencional, propriedade do artista e arquitecto local, Ajarn Chalermchai Kositpipat, que o projetou, construiu e abriu para visitantes em 1997. Para ajudar a financiar o templo o artista aceita doações mas apenas até determinado valor, não aceita montantes elevados afim de poder ter o total controlo da sua visão e arte.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Cada detalhe do templo branco carrega significado e encoraja o visitante a refletir sobre os ensinamentos budistas que mostram o caminho para escapar das tentações mundanas, desejos e ganância e se concentrar na mente.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia

Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Começamos a visita por passar a:

A ponte do "ciclo de renascimento"
O edifício principal no templo branco, o ubosot, é alcançado através da travessia de uma ponte sobre um pequeno lago. Na frente da ponte há centenas de mãos que simbolizam o desejo desenfreado. A ponte proclama que o caminho para a felicidade é abandonar a tentação, a ganância e o desejo. Ao lado do lago estão duas Kinnara muito elegantes, criaturas metade humanas e meio pássaro da mitologia budista. Após entrar na ponte já não dá para voltar atrás, por isso há que ir tirando as fotos que desejamos ao longo do caminho, para guardar e mais tarde recordar.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Portão do Céu
Depois de cruzar a ponte, o visitante chega ao "portão do céu", guardado por duas criaturas representando a Morte e Rahu, que decide o destino dos mortos. Na frente do ubosot estão várias imagens meditativas de Buda.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia

Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Ubosot
O edifício principal, o ubosot, é um edifício todo branco com fragmentos de vidro espelhado embutido no exterior do edifício. Incorpora elementos de design da arquitetura tailandesa clássica, como o telhado de três camadas e o uso abundante de serpentes Naga.
No interior a fotografia é estritamente proibida, fiquei super admirada quando entrei,  pois dentro do templo, as pinturas das paredes interagem a história de Buda com um mundo de figuras e ídolos ocidentais como Michael Jackson, e Freddy Krueger. Também ali se encontram representados demónios, personagens da Marvel e da Disney, Harry Potter, Superman e Hello Kitty.  Há imagens de guerra nuclear e ataques terroristas como o ataque ao World Trade Center. Para o artista, o interior do Templo representa a complexidade da mente humana, ele tenta mostrar como o mal está continuamente presente e só Buda, tem o poder de salvar os homens.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Saímos do Templo e passeamos ao redor. O Wat Rong Khun  ainda não está concluído e continuam a ser criadas novas estruturas e pagodes. Na foto em abaixo pode-se observar (lá ao fundo), um novo edifício em construção.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia

Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Existem ali várias “árvores” onde estão e são colocados milhares de medalhões de metal branco, que se compram no local e onde se pode escrever o nosso nome e os desejos que gostaríamos de ver realizados.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Enquanto deitávamos a moeda no poço dos desejos ali existente e apreciávamos tudo nosso redor, a nossa guia comprou três desses medalhões de metal branco e ofereceu-nos. decidimos não colocar no templo, mas sim trazer para casa de recordação.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Consta a tradição que os desejos só se realizam se acertarmos no recipiente que está no meio do poço. É claro que não conseguimos acertar .... mas como eram desejos bem simples, acredito que se vão realizar.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Salientando-se do branco do templo Wat Rong Khun, encontra-se um edifício todo dourado, este edifício de ouro é onde se encontram salas de descanso e casas de banho. 


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


O edifício dourado representa o corpo, enquanto o ubosot branco representa a mente. O ouro simboliza como as pessoas se concentram em desejos mundanos e dinheiro. O edifício branco representa a ideia de fazer mérito e se concentrar na mente, em vez de coisas materiais e posse.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Junto ao Edifício Dourado está um espaço dedicado à meditação e oração.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


De um dos lados encontra-se mais um outro belíssimo edifício em branco.




Ao fundo, da parte de trás está o Golden Ganesha shrine


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Ainda visitamos a galeria de arte do artista que contém obras maravilhosas e compramos uma dessas lindas pinturas.

E embora gostássemos de poder estar mais tempo no Wat Rong Khun para apreciar mais detalhadamente toda a sua beleza, não foi possível pois tínhamos de seguir viagem para outro local.


Wat Rong Khun - Templo Branco (White Temple) - Tailândia


Texto explicativo: wikipedia; https://www.renown-travel.com/;

Fotos Pessoais: Férias na Ásia Visitando Macau - China - Hong Kong - Tailândia

domingo, 15 de setembro de 2019

🦜 Passarinhos da Disneyland Hong Kong




Na minha visita à Disney de Hong Kong, enquanto a Diana, o Fábio a Leonor, o António e o Pedro  iam fazer algumas atividades que eu dispensava, aproveitava para ficar com o meu netinho Lourenço e por isso, acabei por ter tempo, para observar as aves que por ali passavam. Hoje deixo alguns dos meus olhares...

Passaritos da Disney





Estava escondido mas não me passou despercebido...





Os que se pousavam na outra ponta do banco .... mas de costas para mim






Procurando alguma "coisita" para comer ...




Lá do alto a vista deve ser bem mais interessante ...






Adoro observar e "capturar" em fotos claro, os passaritos que tenho a sorte de se cruzarem no meu caminho.


sábado, 14 de setembro de 2019

O PINTOR - Charles H. White




O pintor Charles H. White nasceu em Quebec, no Canadá, em 1943. O seu interesse pela pintura desenvolveu-se logo na infância e ainda em adolescente muitas das suas paisagens foram vendidas com sucesso.





As suas paisagens são espetaculares combinando elementos de diferentes lugares num só,  num cenário tranquilo, perfeito e romântico.






Ao longo dos anos ganhou inúmeros prémios e as suas pinturas encontram-se em coleções um pouco por todo o mundo.





Poderá conhecer mais sobre este brilhante pintor visitando o site " Charles White artist "


quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Visitar a Aldeia das Mulheres-Girafas ( Karen long Neck )


Aldeia das Mulheres-Girafas ( Karen long Neck ) - Tailândia


Continuando a mostrar um pouco das minhas férias deste ano pela Ásia, hoje vamos divagar pela  aldeia das Karen Long Neck (Mulheres Girafa) em Mae Rim District, Chiang Mai, Tailândia, a tribo Ban Mae Khao Tom Village.


Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia


Muitas destas mulheres são refugiadas de Myanmar, saíram do seu país devido a conflitos étnicos e militares, tendo chegado à Tailândia por volta de 1980. Vivem em aldeias na região Norte da Tailândia, não têm cidadania Tailandesa e o status de refugiados impede-os de procurar trabalho fora das aldeias. O seu principal e quase único meio de sobrevivência é o turismo e a venda dos artigos que produzem. Na comunidade os homens trabalham nas plantações e as mulheres dedicam-se à tecelagem e artesanato.


Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia


Contrastando com o castanho das modestas habitações, entrámos num mundo de cor, de delicadeza e encanto das suas peças de tecelagem. Aqui se encontravam: echarpés, mantas, mochilas, para além de muitos outros artigos confecionados pelas mulheres.


Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia


Sempre com um sorriso presente, para comunicar falávamos em inglês à nossa guia que conhecia muito bem algumas das mulheres e ia traduzindo. Foi um prazer conhecer a sua arte, os seus hábitos, passear pela aldeia e é claro comprar  algumas das suas lindas peças.


Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia


O costume de alongar o pescoço com as pesadas argolas de latão começa aos 5 anos de idade, onde as meninas recebem o seu primeiro anel. As mulheres podem colocar até 25 anéis ao longo da vida, carregando um peso de 10 kg sobre os ombros, o que lhes vai fazer rebaixar os ombros e as costelas, dando a ideia de terem um longo pescoço. Esta tradição é ancestral e os anéis seriam para proteger de possíveis ataques de tigres, para além de considerarem que um pescoço longo é um símbolo de beleza.


Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia

Mulheres Girafa ( Karen Long Neck ) - Tailândia


Fotos: Férias na Ásia Visitando Macau - China - Hong Kong - Tailândia


Topo