Páginas

domingo, 24 de junho de 2018

9 Igreja de Santa Maria da Devesa - Castelo de Vide




Da minha visita a Castelo de Vide deixo hoje os meus "olhares" pela:

Igreja de Santa Maria da Devesa


A igreja de Santa Maria da Devesa é uma das maiores igrejas do Alto Alentejo e a igreja Matriz de Castelo de Vide. A sua construção teve início em 1789, no local onde existiria uma pequena capela, fundada em 1311 por Lourenço Pires e sua mulher. Concluí-se por volta de 1873.




Quando chegamos a pessoa responsável pela igreja já estava a fechar a porta, pois era a sua hora de almoço, mas ainda deu para tirar estas fotografias.  







A Igreja está situada no extremo Oeste da Praça D. Pedro V.







Texto explicativo: www.castelodevide.pt
Próximo post: Passeando pelo Castelo


sábado, 23 de junho de 2018

29 🌻 Orgulho-da-Madeira (Pride of Madeira)




Com lindas flores roxas, o Orgulho-da-Madeira é uma espécie de planta com flor pertencente à família Boraginaceae. É originária da Ilha da Madeira, tem como nome científico, Echium candicans, sendo conhecida popularmente como Orgulho-da-madeira, Massaroco, Soajos.




São plantas arbustivas perenas, o seu tamanho pode ir de 1,5 m a 2.5 m. A sua inflorescência é uma espiga, que chega medir 60cm, repleta de flores de cor roxa ou azul, com estames vermelhos.




Gostam de sol pleno, solo bem drenado e regas moderadas. Não é uma planta muito exigente e resiste muito bem a ventos, podendo por isso ser utilizada em zonas litorais e jardins rochosos . Podem ser utilizadas em bordaduras, vasos ou jardineiras.




Texto explicativo: Wikipedia, outros net
Fotos: António Rodrigues (marido)


sexta-feira, 22 de junho de 2018

26 O Pintor Jacques François Joseph Carabain




Jacques François Joseph Carabain, ou Jacob Frans Jozef Carabain (23 de fevereiro de 1834, Amsterdão - 2 de janeiro de 1933, Schaerbeek) era um pintor holandês-belga, conhecido principalmente pelas suas cenas de cidades e edifícios no estilo romântico-realista. 





Estava especialmente interessado em estruturas medievais e barrocas, e era frequentemente atraído por mercados movimentados. Começou os seus estudos na Amsterdam Kunstakademie, onde inicialmente se dedicou a apintar paisagens e marinhas, bem como paisagens urbanas. Teve como professores Jacobus Schoemaker Doyer e Valentijn Bing (1812-1895).




A sua primeira grande exibição foi na Exposição de Mestres Vivos em 1852. Viveu em Amsterdão até 1856, viajando depois pela Europa, morou em Bruxelas por um curto período antes de se estabelecer em Schaerbeek. Foi lá que ele começou a se especializar em paisagens urbanas tendo sido influenciado por François-Antoine Bossuet.  Expôs na Terceira (1873) e Quarta (1874) Exposições Internacionais em Londres. Em 1880, tornou-se cidadão belga. Em 1885, viajou para a Nova Zelândia e Austrália, onde expôs na Academia Vitoriana de Artes. Depois de morar em Melbourne por um tempo, voltou para casa em 1889. 





De 1894-1897, pintou uma série de 59 aguarelas representando as antigas áreas de Bruxelas. Este foi o resultado de uma comissão do prefeito Charles Buls, que estava preocupado com os grandiosos planos de redesenvolvimento executados pelo rei Leopoldo II. 




Em 2011, realizou-se uma grande exposição sobre estas obras no Museu da Cidade de Bruxelas. Realizou a sua última exposição em 1907 e parece ter parado de pintar.





Morreu um mês antes de seu 99º aniversário. Dois dos seus filhos tornaram-se artistas; Victor (1863-1942), que também fez paisagens urbanas, e Emile, um pintor de natureza morta sobre quem pouco se conhece.




Texto explicativo: Wikipedia