domingo, 30 de novembro de 2014

Mala de Viagem



Felizes os que percebem a tempo,
que não têm uma boa bagagem,
antes de embarcar no último trem para o infinito,
aquele que passa sem avisar, que leva nossos sonhos,
deixando no rastro do horizonte apenas lembranças...
pedaços do que fomos, ou o que representamos para alguém.

Felizes os que acordam e resolvem viver,
decidem colocar na mala da vida os melhores momentos,
sendo importantes na vida de alguém,
conquistando tesouros que não enferrujam,
praticando a caridade, fazendo o bem sem olhar a quem.

Amizades que se consolidam na eternidade,
forjadas na união das mãos que se ajudam,
olhos que vêem a dor e dividem o pão,
coração que sofre junto com a dor do outro,
que se compadece dos caídos,
que se entristece pelos que ficaram no chão.

São os que acordam para a realidade da vida,
que fazem mais do que viver; compartilham,
são generosos, enxergam o bem,
pouco falam, mas fazem  muito,
e descobrem por fim, que a mala está cheia,
e extremamente leve, não precisa de rodas,
dispensam carregadores e favores
pois estão cheias de respeito,
carinho e saudade,
uma mala inteira de felicidade.

Essas pessoas são inesquecíveis...

Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br


Muitos PARABÉNS


ANTÓNIO

Mais um ano que passou e outro está chegando agora bem devagarinho, o importante é que venha acima de tudo recheado de saúde, amor e paz. 

Comemorar o nosso dia de anos ...

É festejar a vida.
É uma nova oportunidade que nos é oferecida.
É não só lembrar as vitórias alcançadas mas também as derrotas que tivemos.
É olhar para trás e aprender com os erros cometidos.
É guardar no coração os doces momentos vividos.
É saber dar valor às "Pequenas - Grandes " coisas do dia-a-dia. 
É lembrar sempre que a família é um bem precioso e o nosso porto de abrigo, mesmo quando estamos distantes.

Eu e o Pedro, desejamos-te um dia muito feliz.


Muitos PARABÉNS


 Comemorar o nosso dia de anos é acima de tudo compreender que a vida deve ser vivida como se não houvesse amanhã, ou seja, de forma plena e sempre com alma e coração. Fazer anos é aprender com o tempo a arte de viver.



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Os templos da colina de Satrunjaya




A colina Shatrunjaya em Palitana na Índia, alberga centenas de templos Jainas que foram sendo contruídos ao longo de várias gerações. A cidade de Palitana era conhecida no passado como Padliptapur, tendo sido apelidada de "Cidade dos Templos". 


Foto: www.herenow4u.net

Foto: wikipedia_Kalpeshzala59


O jainismo é a sétima religião por número de fiéis na Índia, e sua doutrina promove entre outros ensinamentos que todos os seres são dignos de respeito, portanto o maior pecado é causar dano a um ser vivo, como também à terra ou às almas da água ou do ar.


Foto: www.herenow4u.net


A subida da colina para os templos não é fácil já que são mais de 3000 degraus, a pé ou de “cadeirinha” esta escalada é para os peregrinos uma ascenção para um maior conhecimento e um caminho para a libertação. Os templos estão fechados aos devotos durante a estação das monções.


Foto: www.quoteko


Os tempos são em mármore branco e com pilares trabalhados. Têm diversas formas e tamanhos e são decorados por mais de 27.000 ídolos Jaina de pedra mármore. Sendo os templos considerados uma morada divina, há que respeitar certas normas como por exemplo não levar roupa justa ao corpo, calções ou saias curtas, camisolas sem mangas … também ninguem tem permissão para permanecer nos templos durante toda a noite, nem mesmo os sacerdotes. 


Foto: wikipedia


O silêncio e as orações estão presentes quando se sobe a colina em peregrinação.

Foto: indian-temple-photo.blogspot


A colina de Shatrunjaya é um dos lugares mais sagrados da cultura Jainista.

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.contemporarynomad.com; http://travelersguideindia.com; http://www.ereduvoyage.ch; http://www.mdig.com; http://quoteko.com/; http://www.plustoursindia.com; https://sites.google.com/site/suhanasafarbyks/08-saurashtra/2-shatrunjaya; http://www.trekearth.com; http://indian-temple-photo.blogspot/; outros net.

Foto: globalvisiontours.com


Poderá ver este post completo no meu blogue de viagens “Viajar é alargar os nossos Horizontes” em: Os Templos da Colina de Satrunjaya


Simplesmente - Paulo Roberto Gaefke



Simplesmente...

 Entre o que desejamos e o que temos,
existe uma barreira, uma distância,
que pede muito mais do que o desejo puro e simples,
exige dedicação e por vezes um certo sofrimento,
paciência e abnegação, um preço para cada conquista,
que nem todos estão dispostos a pagar.

Por isso, há os que vencem,
e há os que nunca alcançam.
Gente que vê a estrada florida,
e outros que permanecem no charco,
há os que encontram, e os que nunca se acham.

Muitos desistem no meio, outros nem começam,
mas os que persistem, vencem a si mesmos,
são os que recolhem pedras com as mãos,
aqueles que não temem a noite escura,
porque não enxergam os problemas,
olham para a frente, para o futuro,
com a lanterna da insistência nas mãos,
e vão passando obstáculos, suando muito,
porque toda vitória é fruto maduro,
da perseverança e da transpiração.

Se o seu sonho te parece impossível,
saiba que a esperança é o estopim,
que acende a dinamite da determinação,
e que todo aquele que crê e persevera,
acaba encontrando mais do que espera,
na curva da vida que os tolos chamam de sorte,
e que os determinados munidos da paciência,
reconhecem de longe, alcançando o sucesso,
chamam sabiamente de "consequência".

Eu acredito em você.


Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br



segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A pintora Pati Bannister




Pati Bannister nasceu em Londres em 1929, tendo ido viver para os Estados Unidos em 1952.






Rodeada desde sempre de um ambiente de criativiade e arte, pois o seu pai era um talentoso artista, ela começou desde tenra idade a desenhar.







O ínicio do seu trabalho foi a ilustrar livros, mais tarde começou a pintar retratos reais mas não era esse o tipo de trabalho que mais a seduzia, ela gostava sim, era de pintar figuras oriundas da sua imaginação.








Pati deu asas à sua inspiração e ía criando cenas onde misturava paisagens, objectos e ambientes reais com lindas crianças ou jovens mulheres vindas do seu imaginário.







Dependendo da complexidade do trabalho, uma pintura levava de 2 a 3 meses até estar concluida.

 Esta extraordinária artista faleceu em julho de 2013.







As suas pinturas são incríveis, traduzindo serenidade, paz e encanto.

Fontes e Fotos:Várias Net

"A finalidade da arte é dar corpo à essência secreta das coisas, não é copiar sua aparência." (Aristóteles)

sábado, 22 de novembro de 2014

A Fita Métrica do Amor



Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado. É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.


Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições? Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.


É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.

Martha Medeiros


Esperando a Leonor



Embora a nossa Leonor, tenha começado a querer vir cá para fora cedo demais, e por isso tenha obrigado a mãe a ter de ser hospitalizada e a fazer repouso absoluto, agora já o risco passou e já estamos todos esperando a chegada da nossa princesinha.







Nascer, é um milagre da VIDA, é o princípio de tudo. É a chegada de uma estrela que vai iluminar os nossos corações e dar força  e esperança para o dia de amanhã.


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Passeio na Caravela Santa Bernarda




Termino a minha "reportagem" das minhas férias de Agosto na Praia da Rocha, mostrando o passeio que fomos dar num barco bem emblemático, que por várias vezes já tinhamos observado, quando nos encontrávamos na praia, tratava-se da "Caravela Stª Bernarda".




O embarque foi junto ao Clube Naval de Portimão.




Esperando a chegada da caravela ...





Após todos estarem a bordo, levantamos âncora e começamos a descer o Rio Arade.




Passamos pelo Castelo de Ferragudo, também conhecido como Forte de São João do Arade. A sua elevação separa duas praias: a Praia da Angrinha e a Praia Grande. Este castelo cooperava com o Forte de Santa Catarina, na defesa do estuário do rio.




Saíndo para o mar




Farol da Ponta do Altar.




Farol de Alfanzina




Navegando ao longo da costa





Lá no alto "observando" o horizonte a antiga Torre Romana




Algar Seco e as suas famosas janelas naturais para o oceano




As praias ao longo da costa, umas apenas com acesso por mar, outras maiores e mais conhecidas, entre elas ... Praia do Paraíso, Carvoeiro, Algar Seco, Praia do Carvalho ....





Em Benagil a Caravela ancorou e desembarcamos numa praia apenas com acesso por mar.




Mudamos para barcos mais pequenos e fomos visitar algumas das lindas grutas ali existentes.







No final da visita às grutas regressamos à praia e fomos almoçar. O menú consistia de peixe fresco grelhado, frango ao PIRI PIRI, espetadas de carne, salada mista, pão caseiro e fruta para a sobremesa. Foi muito agradável comer ali na praia.



Uma pausa depois da refeição ...



Deixando apenas o olhar divagar ...





A maré começou a subir ... estava na hora de arrumar as coisas e regressar à caravela. Após o embarque rumámos em direcção a Alvor.






Estava no final de um dia excelente, era hora de regressar a Portimão e atracar.





Para mais informações visitar o site da Santa Bernarda - Pirate Chip

Vale a pena fazer este excelente passeio!

Poderá ver este post completo no meu blogue de viagens “Viajar é alargar os nossos Horizontes” em: Passeio na Caravela Santa Bernarda

Topo