quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Tributo ao Tempo - Dalai Lama



Dizem que a vida é curta, mas não é verdade.
A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades.
E essa tal felicidade anda por aí, disfarçada, como uma criança tranquila brincando de esconde-esconde.

Infelizmente, às vezes, não percebemos isso e passamos nossa existência colecionando “nãos”:

- A viagem que não fizemos,
- O presente que não demos,
- A festa à qual não fomos,
- O amor que não vivemos,
- O perfume que não sentimos.

A vida é mais emocionante quando se é ator e não espectador, quando se é piloto e não passageiro, pássaro e não paisagem, cavaleiro e não montaria.
E como ela é feita de instantes, não pode e nem deve ser medida em anos ou meses, mas em minutos e segundos.

Esta mensagem é um tributo ao tempo.


Tanto àquele que você soube aproveitar no passado quanto àquele que você não vai desperdiçar no futuro.


Porque a vida é agora!

Não tenha medo do futuro, apenas lute e se esforce ao máximo para que ele seja do jeito que você sempre desejou.

A morte não é a maior perda da vida...

A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos.

Dalai Lama


terça-feira, 28 de outubro de 2014

Fumo - Poema de Florbela Espanca




Longe de ti são ermos os caminhos,
Longe de ti não há luar nem rosas;
Longe de ti há noites silenciosas,
Há dias sem calor, beirais sem ninhos!

Meus olhos são dois velhos pobrezinhos
Perdidos pelas noites invernosas...
Abertos, sonham mãos cariciosas,
Tuas mãos doces plenas de carinhos!

Os dias são Outonos: choram... choram...
Há crisântemos roxos que descoram...
Há murmúrios dolentes de segredos...

Invoco o nosso sonho! Estendo os braços!
E ele é, ó meu amor pelos espaços,
Fumo leve que foge entre os meus dedos...


Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"



domingo, 26 de outubro de 2014

Vazio




Este céu que me leva ao fim de tudo,

Eternidade vista num momento,

Olhar imenso de consolo mudo,

Aparência que lembra o esquecimento...


Dante Milano


sábado, 25 de outubro de 2014

As Ilhas Raja Ampat




Raja Ampat, ou os Quatro Reis como também é designado, é um arquipélago localizado a noroeste da península da Cabeça de Pássaro, no noroeste da ilha da Nova Guiné, na província de Papua Ocidental, na Indonésia.


Foto: 1ms.net

Foto: www.mydestination.com


É composto por mais de 1.500 pequenas ilhas, ilhotas e bancos de areia ao redor das quatro principais ilhas do Misool , Salawati, Batanta e Waigeo, e a Kofiau a menor ilha. A sua área total (terrestre e marinha) é de aproximadamente 40 000 km², e nele fica o maior parque nacional marinho da Indonésia, na Baía de Cenderawasih. 


Foto: www.tropicalbeachgetaways.com


O nome de Raja Ampat vem da mitologia local, que fala sobre uma mulher que encontra sete ovos. Quatro dos sete ovos eclodem e se tornam reis que ocupam quatro das maiores ilhas de Raja Ampat, enquanto os outros três se tornam num fantasma, numa mulher, e numa pedra.

Uma das imagem mais divulgada de Raja Ampat é a da lagoa em Wayag, um grupo espetacular de ilhas rochosas no extremo noroeste da região, sendo no Sudeste de Misool, no extremo oposto do arquipélago, o cenário ainda mais espectacular. Kabui Bay e a Baía de Mayalibit de Waigeo, as "baías escondidas" da Gam e Penemu oferecem formações rochosas semelhantes, tendo cada uma o seu charme muito próprio.


Foto: javaindoecotourism.com


Raja Ampat está considerado como um dos dez melhores e mais populares lugares para mergulho, sendo o número um do ranking em termos de biodiversidade subaquática. A diversidade da vida marinha na área de Raja Ampat é a mais alta registrada na Terra. Sendo um dos mais ricos ecossistemas de recifes de coral do mundo.

A alta diversidade marinha em Raja Ampat é fortemente influenciada pela sua posição entre os oceanos Índico e Pacífico , como coral e larvas de peixes são mais facilmente compartilhados entre os dois oceanos. A variedade de vida marinha é surpreendente, mais de 1.508 espécies de peixes, 537 espécies de corais  e 699 espécies de moluscos.


Foto: vários net

Raja Ampat é um dos lugares onde se pode observar raias, a maioria das mantas têm barriga branca, mas em Raja Ampat também se podem encontrar Mantas Pretas, sendo este tipo de mantas endémicas desta região. 


Foto: Wikipedia_Jaine+FRA++Couturier+LIE++Weeks+SJ+Townsend+KA



As florestas tropicais de Raja Ampat, mesmo as pequenas ilhotas, são o habitat de lindas e exóticas aves. As espécies mais visíveis são as cacatuas e os coloridos papagaios, havendo também várias espécies de aves endêmicas, como por exemplo duas belas espécies de aves do paraíso, o Wilson's Bird-of-paradise (Cicinnurus respublica) e Red Bird-of-paradise (Paradisaea rubra). 


Foto: wikipedia_Serhanoksay


Um dos melhores lugares para se poder observar estas maravilhosas aves é a aldeia de Sawinggrai.


Foto: www.pinterest.com


Existem belíssimas praias de areia branca e águas verdes e cristalinas. Algumas em ilhas habitadas outras em ilhas desabitadas mas que se podem visitar através da utilização de lanchas.

Raja Ampat é um do lugar lindo, exótico e impressionante. Poderá conhecer um pouco mais sobre este local incrível, visitando o site: Raja-Ampat-tour


Foto:paradiseintheworld.com


Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.diverajaampat.org/; http://www.indonesia.travel/en/destination/248/raja-ampat; http://divezone.net/travel/raja-ampat; http://www.raja-ampat-tour.com/liveaboard_cruise_west_papua_irian_jaya_indonesia/; http://www.east-indonesia.info/regions/raja-ampat.html; http://rajaampatbiodiversity.com/manta-ray-season/; Flickr; 1ms.net; walltoday.com; www.pinterest.com; www.wallsdata.biz; javaindoecotourism.com; www.tropicalbeachgetaways.com; http://www.divereport.com; http://www.originaldiving.com/far-east/indonesia/dive-raja-ampat; www.mydestination.com; outros net

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Saudade




Saudade é mar sem fim de águas serenas
onde voga o escaler do pensamento,
trazendo causas para novas penas,
a quem já vive em negro desalento...

Saudade é véu que tímidas falenas
queimam, na noite atroz do isolamento,
para o ébrio de luz banhar-se apenas
na tepidez dos risos de um momento...

Saudade é espelho da alma, onde, piedosa,
a lembrança reflecte, em negro, ou rosa,
as imagens que, longe, vão ficando.

É um relógio perdido e retardado
- Mas, quem não sente que ele vai marcando
os diversos minutos do passado?

Francisco Fernando da Costa Andrade

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O Poema original - Poema de Ary dos Santos




Original é o poeta
que se origina a si mesmo
que numa sílaba é seta
noutra pasmo ou cataclismo
o que se atira ao poema
como se fosse ao abismo
e faz um filho às palavras
na cama do romantismo.
Original é o poeta
capaz de escrever em sismo.

Original é o poeta
de origem clara e comum
que sendo de toda a parte
não é de lugar algum.
O que gera a própria arte
na força de ser só um
por todos a quem a sorte
faz devorar em jejum.
Original é o poeta
que de todos for só um.

Original é o poeta
expulso do paraíso
por saber compreender
o que é o choro e o riso;
aquele que desce à rua
bebe copos quebra nozes
e ferra em quem tem juízo
versos brancos e ferozes.
Original é o poeta
que é gato de sete vozes.

Original é o poeta
que chega ao despudor
de escrever todos os dias
como se fizesse amor.

Esse que despe a poesia
como se fosse mulher
e nela emprenha a alegria
de ser um homem qualquer.


Ary dos Santos, in 'Resumo'



terça-feira, 21 de outubro de 2014

Jantar de ANIVERSÁRIO no Mini Bar


No aniversário do Pedro ele pediu para irmos jantar num dos Restaurantes do Chefe José Avillez.

O restaurante que escolhemos foi o Mini Bar.


 Localiza-se no Teatro de S. Luiz no Chiado, é um espaço muito agradável e o pessoal super atencioso.




Uma bebidinha enquanto esperávamos o jantar ....




Apresento alguns dos deliciosos pratos do nosso menu de degustação que tivemos o prazer de saborear.









Como o Pedro era aniversariante e tanto ele como a Diana gostavam muito de conhecer o chefe Avillez, pedimos se isso seria possível e o Chefe teve a amabilidade de vir até à nossa mesa.




No final tiveram ainda a gentileza de trazer uma fatia de bolo com uma vela para cantarmos os parabéns ao Pedro.




Foi um jantar diferente e muitissimo agradável, recomendo vivamente uma visita a este excelente espaço, cheio de surpresas gastronomicas.


domingo, 19 de outubro de 2014

As mãos que dizem adeus ...




As mãos que dizem adeus são pássaros
Que vão morrendo lentamente...



Mário Quintana

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Mensagem das Rosas - Paulo Roberto Gaefke

A vida sempre oferece duas opções,
se não há uma segunda porta,
pode apostar que existe uma janela,
ou um telhado que se possa abrir.

Por isso, você pode contemplar uma rosa,
sentir seu perfume inigualável,
perder-se com a beleza das cores,
e deixar-se levar pela magia das flores.
Ou sentir o espinho e reclamar da dor,
lamentar as folhas arrancadas.

Pode chorar por não ter recebido mais rosas,
ou ainda hoje, oferecer uma para alguém...

Você pode olhar o mar e se encantar,
sentir a água salgada refrescar a pele,
a força das ondas limpar as energias,
deliciar-se com o alimento que vem do mar
que pode ainda hoje, saciar a sua fome.
Ou pode lembrar da Tsunami que matou milhares,
das tempestades que afundam navios,
dos que morreram afogados...

Diante do Sol pode se aquecer,
lembrar que a vida não existe sem ele,
passear sem compromisso, tomar um sorvete,
ou olhar a terra seca, pensar no deserto,
chorar diante da semente que morreu,
lamentar o fruto que não floresceu.

Assim é a sua vida,
cheia de motivos para comemorar,
a saúde que não ligamos, até cairmos doentes,
a paz que temos, até que alguém nos rouba,
o amor que nos une, até que nos separamos,
a família que nos liga, até que nos distanciamos,
a humildade que queremos ter, até que o orgulho nos cegue,
o emprego que nos sustenta, até que o demissão nos atinge.

Mesmo diante da noite mais escura,
podemos acender um mísero fósforo e iluminar a rua.

Diante da dor mais profunda,
podemos confortar com um gesto, uma palavra.

Perto do fim, podemos encontrar o nosso começo,
e onde tudo parecer impossível,
nos resta o encontro divino com a fé,
onde Deus, que habita em nós, responde,
Filho, Eu estou aqui,
Eu sou o Amor.

Duas escolhas, sempre,
que o amor seja sempre a sua primeira escolha.


Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Prímulas


As prímulas são flores lindas, de cores vivas e delicadamente perfumadas.

São amplamente cultivadas desde à muitas centenas de anos. A Primula L. é um género botânico constituído por 400 a 500 espécies, da família Primulaceae. Muitas destas espécies são cultivadas para uso das suas flores como ornamento, sendo conhecidas vulgarmente por «prímulas». Como algumas espécies surgem logo no ínicio da primavera a prímula recebeu o seu nome em inglês, "primrose", que sugere "primeira rosa".


Foto: wikipedia_André Karwath aka

Foto: www-1zoom.net


De acordo com a cor da flor elas representam o equilíbrio, pureza, juventude e objectividade.

Existem em diversas cores como o branco, amarelo, laranja, vermelho, roxo ou o violeta, podendo ser simples ou dobradas.


Foto: wikipedia-Prolec

Foto: wikipedia_4028mdk09


As prímulas podem ser utilizadas no jardim em canteiros e bordaduras ou decorando ambientes internos, em locais próximos de janelas, onde recebam luz filtrada.

Foto: www-1zoom.net


Solo: Deve ser fértil, bem drenável e enriquecido com matéria orgânica.

Regas: Regar abundantemente mas tendo em conta que as prímulas necessitam de solo húmido, mas não encharcado.


Foto: wikipedia_Vihljun


Luz e Temperatura: Devem ser cultivadas sob meia-sombra. Em interiores os vasos devem ser colocados em locais que recebam luz solar filtrada mas não devem apanhar raios solares diretos. Não toleram ar condicionado ou geadas.


Foto: www-1zoom.net


Para se prolongar o periodo de floração deve-se ir cortando as flores que murcham. Após o florescimento as suas próximas florações dificilmente serão tão espectaculares como a primeira.

São flores graciosas parecendo lindos bouquês. Elas são plenas de charme e deixam o local onde se encontram sempre belo e elegante.


Foto: wikipedia_André Karwath aka


Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.mundodeflores.com/; http://www.loja.jardicentro.pt/; http://en.wikipedia.org/; http://www.floresnaweb.com/; http://www.mundodeflores.com/; http://flores.culturamix.com/; http://www.jardimdeflores.com.br/; http://www.jardineiro.net/; www-1zoom.net; outros net.


Foto: www-1zoom.net


"Se tu amas uma flor que se acha numa estrela, é doce, de noite, olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas." (Antoine de Saint-Exupéry)

O Pintor Mahmoud Farshchian


Mahmoud Farshchian nasceu em 24 de janeiro de 1930, na cidade de Isfahan no Irão. O seu pai, um comerciante de tapetes, era também um aficionado pelas artes tendo-lhe incutido essa paixão, encorajando e apoiando o seu interesse pela arte, que começou a despertar em Mahmoud ainda muito jovem.






Estudou sob a tutela de Haji Mirza-Agha Emami e Isa Bahadori durante vários anos. Depois de se formar na Academia de Belas Artes de Isfahan, partiu para a Europa, onde estudou as obras dos grandes mestres da pintura ocidental. Desenvolveu um estilo artístico inovador com apelo universal. 





Após o seu regresso ao Irão, começou a trabalhar no Instituto Nacional de Belas Artes tendo sido posteriormente nomeado diretor do Departamento de Artes Nacionais e professor da Universidade da Faculdade de Teerão de Belas Artes.






Mudou-se mais tarde para os Estados Unidos residindo atualmente na área metropolitana de Nova York.





As suas obras são uma composição encantadora de nobreza e inovação, sendo baseadas em sentimentos e estados de espírito humanos, que aparecem de forma mais eficaz em rostos e figuras graciosas. Os seus temas são cultivados a partir de poesia clássica, literatura, do Corão, de livros sagrados judaicos, bem como da sua própria imaginação.





O Mestre Farshchian, alcançou um estilo distinto e criou uma escola própria na pintura.





As suas obras estão representadas em diversos museus e coleções importantes em todo o mundo. Recebeu vários prémios ao longo da sua vida, incluindo um doutorado em artes plásticas.

Para mais informações sobre a vida e obra deste extraordinário artista, visite o seu site oficial: “Mahmoud Farshchian




Fontes e Fotos: Wikipedia; www.farshchianart.com; outros net.