Páginas

sábado, 31 de março de 2018

31 Páscoa Feliz




Páscoa é símbolo de renovação, de esperança, de partilha, de amor ao próximo, de estender os braços e abrir o coração para dar carinho, conforto e amizade. Que este período tão especial, seja de ponderação, de repensar as nossas atitudes e quem sabe, seja um Novo Recomeçar na forma de estarmos na vida. 


Para TODOS vocês meus AMIGOS, desejo uma PÁSCOA Muito FELIZ



A vida se manifestou


Bendito seja o Senhor, bendito seja o Seu Amor.
Por nós Ele sofreu na cruz, Ele é o nosso Salvador.
E aos que estão na escuridão, a todos dá a Sua mão.
Para os conduzir à luz, a luz que é a Salvação.


A vida se manifestou,
A vida que está voltada p’ro Pai.
A vida se manifestou,
Ele por nós morreu, ressuscitou


Ressuscitou, surgiu assim, amou a todos mesmo a mim
Ele está sempre a meu lado, a meu lado até ao fim.
E tu que tanto O queres ver, Ele só te pede p’ra crer.
Confia o teu coração e Seu amor vais entender.


Maria, mãe O concebeu, um Salvador Ela nos deu,
Para com ele renascer, na graça que sempre viveu.
Com um sim ela aceitou, esse mistério que chegou
Fazendo a vontade do Pai a humildade ensinou.


Diante d’Ele a contemplar, por um tempo tu vais parar
Ele está a olhar p’ra ti, apenas para te amar.
Como quem decide voltar e tem um Pai p’ro abraçar
Que fica cheio de alegria, uma alegria a transbordar.


Cântigo Religioso



18 Cantares - António Machado




Tudo passa e tudo fica
porém o nosso é passar,
passar fazendo caminhos
caminhos sobre o mar

Nunca persegui a glória
nem deixar na memória
dos homens minha canção
eu amo os mundos subtis
leves e gentis,
como bolhas de sabão

Gosto de vê-los pintados
de sol e grana

 voar sob o céu azul, 
tremer subitamente e quebrar-se...

Nunca persegui a glória

Caminhante, são tuas pegadas
o caminho e nada mais;
caminhante, não há caminho,
se faz caminho ao andar
Ao andar se faz caminho
e ao voltar a vista atrás
se vê a senda que nunca
se há de voltar a pisar

Caminhante não há caminho
senão há marcas no mar...

Faz algum tempo neste lugar
onde hoje os bosques se vestem de espinhos
se ouviu a voz de um poeta gritar
"Caminhante não há caminho,
se faz caminho ao andar"...

Golpe a golpe, verso a verso...

Morreu o poeta longe do lar
cobre-lhe o pó de um país vizinho.
Ao afastar-se lhe vieram chorar
"Caminhante não há caminho,
se faz caminho ao andar..."

Golpe a golpe, verso a verso...

Quando o pintassilgo não pode cantar.
Quando o poeta é um peregrino.
Quando de nada nos serve rezar.
"Caminhante não há caminho,
se faz caminho ao andar..."

Golpe a golpe, verso a verso.


António Machado


sexta-feira, 30 de março de 2018

18 Pormenores - Estremoz


Estremoz


Hoje vamos divagar o olhar por alguns pormenores bem interessantes que observei quando estive na cidade de Estremoz.



Estremoz

Estremoz

Estremoz













Nem sempre reparamos nos pormenores do que nos rodeiam, mas se o fizermos, ficaremos certamente encantados.


5 Tem dias ...





“Tem dias que eu não quero dizer nada! 
Quero apenas o direito de ficar calado sem ter que dizer o porquê de estar assim.”



Padre Fábio de Melo





quinta-feira, 29 de março de 2018

25 FLORES em Roxo e Branco




A magia da primavera reflectida nas cores e encanto das flores.

Hoje: O misticismo e magia do Roxo e simplicidade e pureza do Branco



 





Toda primavera é um renascer da natureza do silêncio e quietude do inverno.


20 NOIVOS de OUTRORA




Relembrando outros Tempos ...













"Não há nada mais gratificante do que o afeto correspondido, nada mais perfeito do que a reciprocidade de gostos e a troca de atenções." Cícero 



quarta-feira, 28 de março de 2018

20 Passei por Mafra




No sábado passado tive de passar por Mafra e não resisti a parar o carro, para fotografar mais uma vez o imponente e belo Convento/Palácio Nacional de Mafra.






A fotografia é um registo do presente que perdura para sempre.

11 Fim de semana na Praia de Hong Kong - (Diana, Fábio e Leonor)




E como Hong Kong é "já ali" para descontrair da semana de trabalho, a Diana, o Fábio e a Leonor foram até lá, passar um fim de semana numa das suas praias.





E eis que a Leonor se depara com uns visitantes bem diferentes dos que está habituada a ver nas praias ...

Certamente se perguntou, o que estarão estas vaquinhas aqui a fazer???




No outro dia, já sem as vaquinhas lá foi ela ver se a água estava boa ....




Quando o soninho chegou a mamã dei um colinho.




E os meninos aventuraram-se a fazer "equilibrismo" sob a prancha ... vamos lá praticar um pouco






E como é claro, com a presença dos amigos Filipa e João, a alegria ainda foi maior.




Fotos: Diana e Fábio