quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

8 Já não Vivo, Só Penso - Poema de Fernanda de Castro




Já não vivo, só penso. E o pensamento
é uma teia confusa, complicada,
uma renda subtil feita de nada:
de nuvens, de crepúsculos, de vento.

Tudo é silêncio. O arco-íris é cinzento,
e eu cada vez mais vaga, mais alheada.
Percorro o céu e a terra aqui sentada,
sem uma voz, um olhar, um movimento.

Terei morrido já sem o saber?
Seria bom mas não, não pode ser,
ainda me sinto presa por mil laços,

ainda sinto na pele o sol e a lua,
ouço a chuva cair na minha rua,
e a vida ainda me aperta nos seus braços.


Maria Fernanda Telles de Castro e Quadros

Blog:Fernanda de Castro



terça-feira, 28 de janeiro de 2014

12 Gira, Gira, Girassol - Poema de Jorge Linhaça


Amanhece o dia e eles se erguem
Buscando nos raios de sol o seu norte
A luz solar as flores perseguem
Ao meio dia assume todo seu porte

Girassóis amarelos e reverentes
Para da luz retirar seus nutrientes
Girassóis assim sempre a girar
Como gira a vida sem nunca parar

Somos também girassis ansiosos
Buscando da luz os raios dadivosos
Nos nutrindo de energia divinal
Na vida afastando de nós o mal

Girassóis humanos a nos nutrir
Da dadiva da vida a aprender
Na esperança de um eterno porvir
Em outro lugar onde iremos viver.


Jorge Linhaça


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

17 Por Entre os Sons da Música - Poema de Vergilio Ferreira




Por entre os sons da música, ao ouvido
como a uma porta que ficou entreaberta
o que se me revela em ter sentido
é o que por essa música encoberta

acena em vão do outro lado dela
e eu sinto como a voz que respondesse
ao que em mim não chamou nem está nela,
porque é só o desejar que aí batesse.

Vergílio Ferreira


sábado, 25 de janeiro de 2014

18 Divagar pelas Ilhas Faróe



As Ilhas Faroé ou Féroe são um território dependente da Dinamarca, localizado no Atlântico Norte entre a Escócia e a Islândia.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


O arquipélago cobre uma área de 1.399 quilômetros quadrados, não tem grandes lagos ou rios e é formado por 18 ilhas princiais e outras mais pequenas. A única ilha desabitada mais significativa é Litla Dímun.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


São de origem vulcânica, dominadas por lava de basalto toleítico, que fazia parte do Planalto grande Thulean durante o período Paleogeno.

Fazem parte da área do Atlântico Norte, que se estende da Irlanda para a Groenlândia. São ilhas robustas e rochosas, com alguns picos, as suas costas são na sua maioria falésias.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


O ar é incrivelmente fresco e é impressionantemente verde a grama que cobre as ilhas por todos os caminho até as montanhas mais altas, dando a sensação de um país vestido de verde.

Fotos: www.flickr.com_Erik Christensen


Conjuntamente com o verde da paisagem o colorido das casas encanta o olhar.


Fotos: www.flickr.com_Erik Christensen



A fauna é caracterizada pela localização remota das ilhas no Oceano Atlântico Norte, a fauna terrestre é pobre em espécies, mas inclui relativamente muitas aves marinhas e animais marinhos. Algumas sub-espécies e raças são endémicas. Moscas, traças, aranhas, besouros, lesmas, caracóis, minhocas e outros invertebrados pequenos fazem parte da fauna indígenas destas ilhas. Todos os mamíferos terrestres foram introduzidos pelo homem.

A vegetação natural das Ilhas Faroé é composta de mais de 400 espécies de plantas diferentes. A maioria da área da planície é pastagens e alguns é urze principalmente Calluna vulgaris . A natureza feroesa é caracterizado pela quase ausência de árvores.


Foto: www.flickr_Arne List


Na ilha maior - Streymoy - encontra-se a capital, Tórshavn. As terras mais próximas são as ilhas mais setentrionais da Escócia (Reino Unido), que ficam a sul-sueste, e a Islândia, situada a noroeste.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


Gásadalur está localizada no lado oeste de Vágar, e goza de uma vista panorâmica extraordinária sobre a ilha de Mykines. Aqui se localiza uma incrível queda e água.


Foto: www.flickr.com_Stefan Wisselinl

A vila tem sido ameaçada de despovoamento, pois é de difícil acesso, para resolver o problema, foi aberto um túnel através das montanhas em 2004.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


Funningur
Está localizado na costa noroeste de Eysturoy. Para o oeste da vila ergue-se a montanha mais alta nas Ilhas Faroe, Slættaratindur (882m).


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen

Foto: www.flickr.com_Erik Christensen

Suðuroy
Suðuroy (literalmente a ilha do sul) é a mais meridional das Ilhas Faroés. O ponto mais alto de Suðuroy é a montanha de Gluggarnir (610 m), mas o cume mais famoso é, sem dúvida, o da montanha de Beinisvørð, a oeste de Sumba.


Foto: www.flickr_Erik+Christensen


Tórshavn
Tórshavn é a capital das Ilhas Feroe. O nome significa Porto de Thor. Os feroeses normalmente referem-se a capital somente por Havnin, que significa "O Porto".

Foto: www.flickr_Erik+Christensen



Gjógv
Gjógv é uma vila localizada no extremo nordeste da ilha de Eysturoy, a 63 km ao norte de estrada da capital Tórshavn. Tem um dos melhores portos naturais das Ilhas Faroé, no entanto, os barcos precisam ser puxados para cima por uma rampa para ser seguro. O desfiladeiro é um local com uma excelente paisagem natural. A vila recebe o seu nome a partir do desfiladeiro.


Foto: www.flickr_Erik+Christensen


Porkeri
A cidade de Porkeri situa-se na costa oriental da ilha de Suðuroy. Constitui uma comuna com o mesmo nome, encontrando-se a nordeste do fiorde Vágsfjørður, entre Vágur e Hov.

 Foto: www.flickr.com_Erik Christensen 


Kirkjubøur
Kirkjubøur é a cidade mais ao sul em Streymoy, e o mais importante sítio histórico do país. Está localizado na costa oeste e tem vista para as ilhas Hestur e Koltur. Das suas atrações é de referir as Ruínas da Catedral de Magnum. Foi construído pelo bispo Erlendur no ano de 1300, mas a sua construção nunca foi concluída. O edifico nunca teve um telhado. A Catedral Magnus é o maior e mais belo edifício medieval, nas Ilhas Faroe.

Foto: www.flickr.com_Erik Christensen 


Saksun
Saksun é uma aldeia perto da costa noroeste da ilha Streymoy. Encontra-se no fundo do que costumava ser uma entrada do mar, cercada por altas montanhas. A entrada formou uma bom e profundo porto natural, até que uma tempestade bloqueou a entrada de areia. Isso fez com que o antigo porto se torna-se numa lagoa de água salgada apenas acessível por pequenas embarcações na maré alta.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


Para perfeita integração numa paisagem verde e bela até por vezes os telhados são de erva.


Foto: www.flickr.com_Erik Christensen


Para divagar o olhar pelas suas lindas Igrejas …. Ver em …. “Divagar pelas igrejas de Faroe islands”


Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.faroeislands.com/; http://www.visitfaroeislands.com/about-the-faroe-islands/location-and-size/; http://www.flickr.com/; http://www.faroeislands.com/; outros net


 Foto: www.flickr.com_Jákup

Não podendo conhecer ao "vivo" todos os incríveis locais do nosso planeta, podemos sempre viajar através de fotografias e de texto. A net é o meu meio de alargar os horizontes, de conhecer sitios muitas vezes longínquos, outras bem mais pertinho, mas sempre locais com uma beleza muito especial e própria que encantam o olhar e ajudam a aliviar a alma das agruras que por vezes me atormentam. O meu sincero OBRIGADO a todos os fotógrafos que permitem a todos nós divagar.


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

4 A Pedra - Poema de Fernanda de Castro



Deus fez a pedra rude, a pedra forte,
e depois destinou: -Serás eterna.
Mostrarás a altivez de quem governa,
Não ousará tocar-te a própria morte.

E a pedra julgou linda a sua sorte.
Foi palácio, foi templo, foi caverna,
foi estátua, foi muralha, foi cisterna,
viveu sem coração, sem fé, sem norte.

Mas viu morrer o infante, o monge, a fera,
o herói, o artista, a flor, a fonte, a hera,
e humildemente quis também morrer.

Não grita, não se queixa, não murmura,
guarda a mesma aparência hostil e dura
mas sofre o mal de não poder sofrer.

Maria Fernanda Teles de Castro e Quadros Ferro
Blog: Fernanda de Castro


7 Silêncio, Nostalgia - Poema de Fernanda de Castro




Silêncio, nostalgia...
Hora morta, desfolhada,
sem dor, sem alegria,
pelo tempo abandonada.

Luz de Outono, fria, fria...
Hora inútil e sombria
de abandono.
Não sei se é tédio, sono,
silêncio ou nostalgia.

Interminável dia
de indizíveis cansaços,
de funda melancolia.
Sem rumo para os meus passos,
para que servem meus braços,
nesta hora fria, fria?

Maria Fernanda Telles de Castro e Quadros

Blog: Fernanda de Castro

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

15 A Música - Poema de Charles Baudelaire



A música p'ra mim tem seduções de oceano!
Quantas vezes procuro navegar,
Sobre um dorso brumoso, a vela a todo o pano,
Minha pálida estrela a demandar!

O peito saliente, os pulmões distendidos
Como o rijo velame d'um navio,
Intento desvendar os reinos escondidos
Sob o manto da noite escuro e frio;

Sinto vibrar em mim todas as comoções
D'um navio que sulca o vasto mar;
Chuvas temporais, ciclones, convulsões

Conseguem a minh'alma acalentar.
— Mas quando reina a paz, quando a bonança impera,
Que desespero horrivel me exaspera!

Charles Baudelaire

 

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

9 Se eu tivesse dedos de fada - Poema de Flora Figueiredo


Se eu tivesse dedos de fada,
Bordaria estrelas no jardim...
Que fossem macias e estofadas,
Para que, descalço, você andasse sobre elas,
Como quem pisa em canteiros de cetim.

Se eu tivesse dedos de fada,
Desenharia flores pelo teto,
Que fossem azuis e perfumadas,
Para que os anjos, devidamente seduzidos,
Dissessem Amém aos seus sonhos preferidos.

Se eu tivesse dedos de fada,
Rabiscaria acordes nos espaços,
Que fossem quentes e excitantes,
Para que você desdenhasse do cansaço,
A cada vacilo no seu chão de caminhante.

Mas, por eu não ter dedos de fada,
Vou tentar modelar como um poeta,
A palavra correta e o peito ardente.
Para que você descubra finalmente
Que sou sua poesia predileta.

Flora Figueiredo




quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

5 Sem bussola, sem leme ... Poema de Fernanda de Castro


Cansada, exausta, do labor insano
duma vida incolor, sem fantasia,
vou ver se encontro, noutro meridiano,
a emoção que desejo em cada dia.

Vou procurar, sem lógica, sem plano,
um pouco de aventura, de alegria.
Não mais o miserável quotidiano,
antes o vendaval que a calmaria.

Antes dor... No barco em que navego,
sem bússola, sem leme, louco e cego,
vou procurar inexistentes rotas.

Ó meu veleiro doido, sem governo,
a caminho, talvez, do céu, do inferno,
sobre espumas e asas de gaivotas.


Maria Fernanda Teles de Castro e Quadros Ferro



terça-feira, 14 de janeiro de 2014

4 A Preguiça

A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!

Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.


Hoje vamos conhecer um pouco melhor: A Preguiça (Sloth)


Foto: wikipedia_SergioDelgado


Reino: Animalia  
Classe: Mammalia  
Superordem: Xenarthra  
Ordem: Pilosa  
Família: Bradypodidae (três dedos) e a Megalonychidae (dois dedos)

De movimentos sempre muito lentos e costumando dormir a maior parte do dia, a preguiça faz realmente juz ao seu nome.

Foto: wikipedia_Masteraah


Distribuição e Habitat :
Encontram-se nas florestas tropicais da América do Sul, América Central e Mata Atlântica.

Identificação:
Têm um corpo adapatado ao seu modo de vida, como passam a maior parte do tempo penduradas em galhos na copa das árvores. O seu tronco é pequeno e curto, os membros são compridos, todos os dedos têm garras longas pelas quais ela se pendura aos galhos das árvores,e possuí uma cauda grossa e curta.


Foto: wikipedia_Dave Pape


De porte médio, as preguiças adultas pesam entre 3.5 kg e 6 kg. É capaz de girar a cabeça 270 graus sem mover o corpo. É orientada principalmente pelo olfato, pois a audição e a visão deste animal deixam a desejar. É um animal de pêlos longos. A sua cor é geralmente cinza, com manchas brancas ou marrom-ferrugem, podendo ter manchas claras ou negras. Por vezes pode parecer esverdeada devido às algas que se desenvolvem na sua pelagem. 


Foto: wikipedia_Stefan Laube


A sua temperatura corporal é sempre muito próxima à do ambiente, sendo por isso considerados animais homeotérmicos imperfeitos. Apesar de lentas em terra, as preguiças são excelentes nadadoras. Na natureza as preguiças podem viver até 40 anos. 


Foto: wikipedia_Giovanni_Dall


Hábitos e Alimentação:
Passa a vida toda pendurada em árvores, descendo para o chão, em média uma vez por semana, apenas para fazer suas necessidades fisiológicas. Dorme 14 horas por dia, pendurada em galhos agarradas com as quatro patas e de costas para o chão. Vivem em pequenos grupos, embora tenha alguns hábitos solitários.É um animal nocturno alimentando-se durante a noite, de folhas, brotos, frutos e raízes de algumas espécies de árvores, como a ingazeira, a figueira, a embaúba, e a tararanga. A única água que as preguiças bebem é o orvalho presente nas folhas que elas ingerem.


Foto: wikipedia_Christian Mehlf


Reprodução:
As preguiças têm um filhote por gestação durando esta entre 120 a 180 dias. O filhote nasce medindo entre 20 e 25 cm e pesando entre 260 e 320 g. Durante nove meses, a fêmea carrega o filhote nas costas ou no ventre, até que ele esteja preparado para enfrentar a mata sozinho.


Foto: wallpapers.free


Status de Conservação:
Na natureza o seu principal predador é a onça-pintada. Devido ao seu habitat ser limitado à copa das árvores, e os seus hábitos alimentares serem especializados, a preguiça é muito afetada pela diminuição das florestas tropicais, podendo num futuro próximo, vir a ser uma espécie ameaçada.


Fontes e Fotos : Wikipédia; http://www.bicharada.net/; http://www.significados.com.br/coruja/; http://www.infoescola.com/aves/coruja/; www.gdefon.com; wall.alphacoders.com; www.wallsave.com; www.american-bird.com; www.aktifmag.com; allgamewallpapers.com; outros net


Foto: wikipedia_Geoff Gallice


Devemos proteger, preservar e compreender a imensa importância que cada organismo têm, na complexa teia da Vida do nosso planeta.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

10 A Vida - Poema de Olavo Bilac


Na água do rio que procura o mar;
No mar sem fim; na luz que nos encanta;
Na montanha que aos ares se levanta;
No céu sem raias que deslumbra o olhar;
 
 
No astro maior, na mais humilde planta;
Na voz do vento, no clarão solar;
No inseto vil, no tronco secular,
A vida universal palpita e canta!
 
 
Vive até, no seu sono, a pedra bruta...
Tudo vive! E, alta noite, na mudez
De tudo, – essa harmonia que se escuta
 
 
Correndo os ares, na amplidão perdida,
Essa música doce, é a voz, talvez,
Da alma de tudo, celebrando a Vida!
 
 
Olavo Bilac


domingo, 12 de janeiro de 2014

6 Petúnias



As petúnias são flores lindas, vistosas e coloridas, que representam o espelho da alma.


Foto: www.phase.com_Shirley+Haden


Foram descobertas no século XIX, sendo originárias da América do Sul, principalmente do Brasil e Argentina.

Foto: www.1zoom.net

Foto: www.1zoom.net


As atuais petúnias são bastante diferentes das descobertas inicialmente, devido ao cruzamento de espécies através do qual se procurava conseguir plantas mais resistentes, maiores, e com mais cores.


O nome do gênero, Petunia, deriva da palavra francesa Petun, significando ‘flor vermelha’ na língua dos índios Tupi.


Foto: wikipedia_ForestWander

Foto: wikipedia_Aftabbanoori


São plantas herbáceas, perenes, de longos ramos flexíveis. As suas flores são vistosas, tubulares, solitárias, podendo ser de simples ou dobradas. O seu principal pigmento é uma antocianida denominada petunidina, que tem o seu nome derivado da palavra Petúnia, sendo um corante presente em algumas outras flores e frutas.

Dependendo da variedade, as suas cores podem ser vermelho, azul, rosa, laranja, salmão, púrpura e branca.


Foto: www.benary.com

Foto: www.1zoom.net

Foto: www.1zoom.net


Devem-se retirar sempre da planta, as flores murchas para evitar o surgimento de fungos. Florescem durante todo o ano.


Foto: wikipedia_Aftabbanoori

Foto: wikipedia_Aftabbanoori

Foto: www.1zoom.net


O que é realmente extraordinário e que enriquece a natureza das Petúnias é o fato de elas passarem pela chamada hibridação natural, ou seja, contrariando as leis da natureza uma mesma espécie é capaz de gerar através do cruzamento das suas características um ser totalmente novo e híbrido.

Pertence à família Solanaceae. Podem ser cultivadas em canteiros, maciços, vasos ou floreiras.


Foto: www.1zoom.net

Foto: www.gdefon.com


O tamanho do vaso não precisa ser grande, principalmente se for cultivada como pendente.

Solo: o solo deve ser fértil, rico em matéria orgânica e com uma drenagem.


Foto: www.1zoom.net

Foto: wikipedia_MathKnight

Foto: wikipedia_Jon+Zandler


Regas: Geralmente as regas devem ser feitas de duas a três vezes por semana mas sem nunca encharcar o solo.


Foto: www.1zoom.net

Foto: www.1zoom.net


Luz: As petúnias precisam de sol pleno para poderem crescer, usar meia sombra somente se existir uma excelente luminosidade. Se enfrentarem temperaturas muito altas as flores podem murchar. O ideal é ter sol, mas temperaturas mais amenas.


Foto: wikipedia_Abhishek727

Foto: wikipedia_Aftabbanoori

Foto: wikipedia_Eola


Multiplicação ou Propagação : por sementes.


Foto: www.1zoom.net

Foto: www.dailymail.co.uk

Foto: www.1zoom.net


As petunias são flores encantadoras que ornamentam e dão um colorido muito especial ao local onde se encontram.

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.mundodeflores.com/; http://www.loja.jardicentro.pt/; http://en.wikipedia.org/; www.benary.com; www.picstopin.com; 1mst.net; http://www.cultivodeflores.com.br/; www.dailymail.co.uk; www.gdefon.com; /www.1zoom.net; www.phase.com; http://www.fazfacil.com.br/; flowerpics.net; www.benary.com; http://www.flores-online.com/; http://flores.culturamix.com/; outros net.


Foto: www.picstopin.com


"Nós podemos conceber o que a humanidade seria se não conhecesse as flores?" ( Maurice Maeterlinck )