quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Qualquer Tempo




Qualquer tempo é tempo.
A hora mesma da morte
é hora de nascer.

Nenhum tempo é tempo
bastante para a ciência
de ver, rever.

Tempo, contratempo
anulam-se, mas o sonho
resta, de viver.


Carlos Drummond de Andrade, in 'A Falta que Ama'




18 comentários:

  1. Drummond como ninguém sabia das ternuras do "tempo"!
    Excelente sua escolha, Maria!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Muito bom. Boa tarde.

    Bjos
    Resto de uma boa Quarta-Feira.

    ResponderEliminar
  3. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt/
    Boa Tarde querida Maria, Mais um ano se passou e a gente está de volta...com paz e amor, é isso que mais intessa.
    Obrigada pela sua visita que sempre me faz feliz!!
    Oxalá tenhamos muito sucesso, haja paz e amor nos nossos corações sem dispensar a paz no mundo depois de tanta turbolência.
    Beijinho Maria para vc e família. Feliz Ano novo!!
    Luisa fernandes

    ResponderEliminar
  4. Um tempo incessante que teima em passar querida amiga ,beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Qualquer tempo é tempo.... de lhe desejar um excelente 2018.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Excelente escolha! Parabéns.

    Iniciou muito bem o Ano
    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Olá, Maria!
    Um poema belíssimo, para ser lido mais de uma vez, um poema para nossa reflexão. Parabéns.
    Um excelente ano de 2018 para ti e para tua família, com amor, saúde e paz.
    Um beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  8. Oi minha amiga querida, bn!
    Poema lindo do Drummond, esse eu não conhecia.
    Feliz 2018 p/vc e p/sua familia e muito obrigada pela sua amizade e carinho nos anteriores e nos muitos outros que hão de vir!

    ResponderEliminar
  9. É uma pena, no entanto, que o tempo voe rapidamente e, portanto, cada vez menos vidas. Saudações agradáveis e calorosas.

    ResponderEliminar
  10. O maior poeta da Poesia Moderna Brasileira, nosso mais influente poeta do século XX!
    Gosto demais de Drummond, com sua poesia leve, descomplicada, inteligente.
    Beijo, querida Maria! Um lindo Ano pra você e sua família.

    ResponderEliminar
  11. Oi Maria,
    Primeiro parabenizá-la pela linda decoração de seu blog que é de grande estilo.
    Um excelente ano para toda a família
    Amei a poesia
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  12. Excelente escolha para nos brindar com essa reflexão sobre o tempo, amigo de todos nós.
    Abraços afetuosos!

    ResponderEliminar
  13. .

    Maria Rodrigues,
    a saga continua, tá?
    Segunda-feira darei
    continuidade aos contos
    da vida privada. Contos
    que elas não teriam coragem
    de comentar e eles muito
    menos.

    Venha conferir e tomará comigo
    um gelado refresco de pitanga
    com bolinhos de chuva. Degustação
    para finos lábios.

    Um beijo,

    silvioafonso



    .

    ResponderEliminar
  14. Enigmático, mas tão profundo e assertivo, este poema!...
    Mais um trabalho notável, que adorei descobrir, por aqui...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.