sábado, 25 de fevereiro de 2017

Apesar das ruínas - Poema de Sophia de Mello Breyner





Apesar das ruínas e da morte,
Onde sempre acabou cada ilusão,
A força dos meus sonhos é tão forte,
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos ficam vazias.


Sophia de Mello Breyner Andresen



8 comentários:

  1. Gosto imenso dos poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen, mesmo aprendi alguns poemas de cor. Uma grande dama.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Lindo! A força dos sonhos tem um poder inimaginável.
    Beijinho e bom fim de semana!
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Lindo.
    Quem me dera ter semelhante força.
    Um abraço e bom Carnaval

    ResponderEliminar
  4. Maravilhoso momento querida amiga ,desejo-lhe um sábado cheio de felicidade ,beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Excelente escolha poética, tal como as fotos.
    Bom fim de semana e bom Carnaval, amiga Maria.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Maria :
    Sophia de Mello Breyner Andresen diz sempre tanto em tão poucas linhas. Adoro-a!
    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. Pequeno poema, grandeza de poesia, como toda a de Soffia de Mello Brainer.
    Beijos

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.