segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Quando um Homem Quiser





Tu que dormes à noite na calçada do relento
numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
és meu irmão, amigo, és meu irmão

E tu que dormes só o pesadelo do ciúme
numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
e sofres o Natal da solidão sem um queixume
és meu irmão, amigo, és meu irmão

Natal é em Dezembro
mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
é quando um homem quiser
Natal é quando nasce
uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto
que há no ventre da mulher

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
tu que inventas bonecas e comboios de luar
e mentes ao teu filho por não os poderes comprar
és meu irmão, amigo, és meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
és meu irmão, amigo, és meu irmão 



Ary dos Santos, " Palavras das Cantigas"




Que o  Espírito de amor e fraternidade do Natal, prevaleça no coração dos homens, não  apenas durante o período Natalício, mas sim, durante todos os dias do ano, pois Natal pode ser sempre que um Homem quiser.


8 comentários:

  1. Soberbo poema e texto! Amei

    Continuação de boas festas.
    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, gostei de mais uma vez ler o grande poeta Ary dos Santos, tudo que escreveu faz todo o sentido para a vida.
    Feliz ano de 2017 com a concretização de todos os sonhos
    AG

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso momento querida amiga, continuação de boas festas, muitos beijinhos felicidades

    ResponderEliminar
  4. Esses são nossos verdadeiros irmãos que sofrem e precisamos
    estender nossas mãos em forma de caridade.
    Lindo Maria Rodrigues.
    Bjs e um Feliz Ano Novo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Minha mãe sempre diz que o Natal é o ano todo. Temos que ter o Menino Jesus em nossos corações o ano todo, ter o periodo natalino o ano todo.

    ResponderEliminar
  6. Que maravilhoso mundo seria o nosso se nos ouvissem, falo no plural porque o meu tema no "Figueira Minha" é semelhante e nunca são demais estes alertas para algo de bom acontecer no ano que se aproxima, desejo tudo de bom a todos os nossos irmãos espalhados pelo mundo actualmente bastante complexo! Deixo o meu abraço.

    ResponderEliminar
  7. Olá Maria
    Que belezura de poema, e quem dera que o Natal fosse vivido todos os dias.
    Um beijo, obrigada pela visita e comentário deixado no bloguinho.

    ResponderEliminar
  8. Palavras maravilhosas do grande Ary... e tristemente... cada vez mais actuais, neste atribulado mundo...
    Adorei relê-las por aqui...
    Um beijinho grande! Continuação de Festas felizes, para a Maria e todos os seus!
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.