terça-feira, 6 de outubro de 2015

A Emoção Fugitiva




Vamos buscando a emoção
que não podemos encontrar
neste tédio sempre igual
que nos envolve o coração.

Enfermos deste eterno mal
que antes que nasça algum amor
alegrará com sua canção
esta amarga solidão,

o matará com sua dor
que soa como perpétuo
e lento toque de maldade
dentro do nosso coração.

Vamos buscando a emoção
que não podemos encontrar
e desejamos com ardor.


Pablo Neruda, in 'Cadernos de Temuco'


 


9 comentários:

  1. Bom dia Maria Rodrigues
    Que lindo que é este poema.
    Amei...Obrigada

    Beijo e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Gosto da poesia do Pablo Neruda.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Boa noite Maria,
    Admiro muito Pablo Neruda!
    Este poema não conhecia e gostei muito.
    A emoção é essencial para que possamos agir nas mais variadas situações que a vida nos apresenta.
    Um beijinho e uma excelente semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  4. Muito lindo ,parabéns pela escolha ,muitos beijinhos felicidades.

    ResponderEliminar
  5. Oi Maria esta poesia de Pablo Neruda é pura sensibilidade e ternura.
    Aliás adoro Neruda ...
    Boa quarta-feira. bjks

    ResponderEliminar
  6. A emoção fugitiva,
    porque terá ela fugido
    agora andará, talvez,perdida
    se calhar arrependida, acredito!

    Boa noite e bons sonhos amiga Maria,
    um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Mais uma belíssima escolha!
    Adoro as palavras vibrantes e apaixonadas de Neruda!
    Como sempre, uma excelente partilha, por aqui!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.