segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Há delicadas músicas




Há delicadas músicas de harpa e de cravo
E o sopro das flautas na noite
É longo, puro e azul.

Há delicadas músicas entre sedas e rosas,
E os olhos são claros, nas luzes,
E o lábio sabe sorrir.

Nós ouvimos os violoncelos densos, obscuros,
Carregado de parábolas graves,
Violoncelos de solidão.

Nós estávamos transidos na mocidade triste
Carregados já de uma velhice amarga,
Sabendo que íamos ficar

Com o coração para sempre fechado, secreto,
Como na caixa do violoncelo:
Apenas com o oceano oculto de nossa voz.



Cecília Meireles


22 comentários:

  1. Maria, minha querida, para além da delicadeza dos versos da Cecília Meireles, fica a minha admiração pelas imagens tão lindas que à poesia associas. São montagens tuas? São tão belas e tão delicadas que o nosso olhar se perde em cada detalhe e sentimos a alma coroar-se de emoção. Tens um bom gosto incrível e uma sensibilidade ímpar. Adoro ler-te e admirar tudo que postas, pois se sente que tiveste o maior cuidado em nos presentear com tuas postagens.
    Também encantei-me com as flores da Yucca, são simplesmente maravilhosas. Que presentão nos ofertaste, minha amiga, grata pela gentileza.
    Que a tua semana venha recheadinha de alegrias, paz e realizações.
    Um beijo no teu coração,
    Helena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha amiga obrigado pelas suas palavras, as imagens dos poemas são realmente montagens minhas.
      Beijinhos
      Maria

      Eliminar
  2. Muito linda esta poesia e os sons nos abraçam.
    Bela partilha com Cecilia.
    Linda semana amiga.
    Abraço e beijo paz.

    ResponderEliminar
  3. Uma bela delicia musical oferecida pela Cecília Meireles.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia Maria Rodrigues
    Lindo demais, este poema. Parabéns!!

    Beijo e uma optima semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Belíssimo poema. Gostei imenso.

    Parabéns pela partilha

    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  6. É sempre bom reler Cecília...

    Abraço grande e votos de boa semana

    ResponderEliminar
  7. uma boa escolha do poema da Cecília Meireles.
    boa semana.
    beijos
    :)

    ResponderEliminar
  8. Witaj! Piękne zdjęcia są na Twoim blogu!!! Pozdrawiam serdecznie

    ResponderEliminar
  9. Um belo poema da grande Cecília Meireles.
    Adorei a oportunidade de lê-lo, pois não o conhecia.

    Feliz semana!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Maria belíssimo poema da Cecília Meireles, as músicas faz bem, Maria beijos.
    Lucimar Estrela da Manhã/

    ResponderEliminar
  11. Reler Cecília é sempre gratificante! Bela escolha...bj

    ResponderEliminar
  12. Desde a imagens, tipo de letra, poesia, nada foi deixado ao acaso.
    E acompanhou-me este ritmo suave, de violoncelo
    Deixo beijinho e vou sorrindo! :)

    ResponderEliminar
  13. Olá querida, passei por aqui para agradecer sua doce presença
    no meu cantinho.Obrigada !!!
    Abraços, Marie.

    ResponderEliminar
  14. Linda escolha querida Maria!
    Cecilia Meirelles é simplesmente maravilhosa.
    Agradeço sua doce visita, um abraço e boa semana inspiradora.

    ResponderEliminar
  15. Um lindo poema Maria, e falando de música fica a combinação perfeita!
    Beijos e uma ótima semana!

    ResponderEliminar
  16. Qué bonito poema el de Cecilia, María. Muchas gracias!!
    Que tengas una estupenda semana!
    Muchos besos :)

    ResponderEliminar
  17. Saudades do seu lindo cantinho!!!
    Meirelles é simplesmente divina!!!

    Bjusssssssss
    http://marciagrega.blogspot.com.br/2015/10/vejamos-o-lado-bom-da-vida.html

    ResponderEliminar
  18. Estive a espreitar por aqui e gostei muito das suas fotos.
    Gosto da Cecília Meireles.
    Bonito post:)

    Uma boa semana para si, Maria:)

    ResponderEliminar
  19. Delicadas... as palavras e as imagens...
    Uma conjugação de puro bom gosto, como habitual... mais um post adorável!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo