sábado, 15 de julho de 2017

Tu - Poema Alvina Nunes Tzovenos





Em minha mocidade,
Olhando os céus
Procurei-te nas estrelas.

Onde andavas ..?
Em que paragens
Longínquas,
Além mares?

Eu só esperava ...
E uma estrela
Logo chorou ...

De repente
Criou
Alma, corpo e vida.
E descendo docemente,
Quase divinamente,
Chamou-se TU !


Alvina Nunes Tzovenos
de 'Sonhos e vivencias'





8 comentários:

  1. Como é linda sua poesia amiga. Doces lembranças da mocidade."Onde andavas ..?
    Em que paragens
    Longínquas,
    Além mares?" Com certeza no seu coração.
    Abraços, uma noite abençoada e um amanhecer feliz.

    ResponderEliminar
  2. Se gostei, não digo que não,
    mais vezes aqui irei voltar
    não desperdiço nenhuma ocasião
    para outros mais poemas ler
    sei que aqui os irei encontrar
    enquanto neste mundo viver!

    Tenha uma boa noite amiga Maria, e um bom dia de domingo, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  3. Que belo esperar, gostei dos versos da Alvina.Bela escolha para o post.
    Feliz findi amiga Maria.]bjks!

    ResponderEliminar
  4. Quando se acredita verdadeiramente as chances de um sonho se realizar são imensas
    Um poema belíssimo.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Que bonito! Excelente escolha!

    Beijinhos
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Maravilhosa partilha querida amiga ,desejo-lhe um abençoado domingo ,muitos beijinhos felicidades

    ResponderEliminar
  7. Oi Maria,
    Linda poesia
    Adorei...
    Beijos
    Bom domingo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.