terça-feira, 11 de julho de 2017

Anoitecer





Amiúdam-se as partidas...
Também morremos um pouco
no amargor das despedidas.

Cais deserto, anoitecemos
enluarados de ausências.



Helena Kolody, in “Infinito Presente”



7 comentários:

  1. Noites longas sentidas pela ausência ,beijinhos feliz tercã -feira querida amiga,beijinhos

    ResponderEliminar
  2. As despedidas nos traz a noite... escurecemos por dentro na dor da saudade.
    Lindo!

    Abraços esmagadores e feliz semana!

    ResponderEliminar
  3. LINDO! As partidas e as ausências "matam" um pouco sim!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Querida Maria,

    Preciosa partilha, imagem e poema encantadores!!
    Aqui no seu espaço de arte, as partilhas sempre de qualidade
    e originalidade. Aprecio muito voar aqui!
    Uma semana luminosa!
    Beijinhos.
    Ps: Sempre grata com a sua presença amiga, com comentários atenciosos
    e incentivadores...

    ResponderEliminar
  5. Partidas são sempre muito tristes!
    Lindas palavras Maria Rodrigues.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. Ah! Quantas vezes anoiteci e ainda anoiteço enluarada de ausências que machucam meu coração. Adorei esse poema, beijos carinhosos!

    ResponderEliminar
  7. Texto lindo e verdadeiro! As partidas e despedidas sempre levam um pouco de nós com elas!
    Beijocas, e uma ótima noite de terça-feira.
    ♥Priscila♥

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.