segunda-feira, 1 de junho de 2015

O sol fechou o dia .... Poema de Vitorino Nemésio




O sol fechou o dia
Sem mão nem chave;
A pouca luz que havia
Deu-a para uma ave.

Então a ave selou...
Com seu sono seu ninho,
E a terra toda amou
Na casa do passarinho.

Um ovo é como uma chave,
Mas só abre a vida às penas.
Apetece ser ave,
Ter as mágoas pequenas.

Vitorino Nemésio




14 comentários:

  1. Que bonita palabras, felicidadesvpor tu post.Me ha encantado tu bloc te espero esta semana Renovándome por dentro....y por fuera!, en elracodeldetall.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. ~Bom dia
    Lindas palavras que gostei de ler!

    Beijinhos e ótima semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Um belo poema de Vitorino Nemésio um escritor e poeta, que infelizmente está a ser esquecido.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Então, eu quero ser um passarinho...
    Beijos, Maria!

    ResponderEliminar
  5. Bonito poema, Maria! Profundo e bom p ler e reler...
    Uma boa semana... Beijos

    ResponderEliminar
  6. Lindas palavras de muita reflexão.
    Bjs Maria Rodrigues e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  7. Olá Maria
    Passando por aqui para conhecer o seu blog. Lugar bastante acolhedor. Linda postagem. Um forte abraço.

    ResponderEliminar
  8. Maria, minha querida! Quantas palavras belas e sábias. bjs

    ResponderEliminar
  9. Muito bonito este poema que não conhecia.
    Obrigada pela partilha. Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  10. Oi Maria; lindo poema adorei as corujas.
    Mas olhando bem de perto... as aves são como os humanos;
    Também tem seus problemas kkk dá até para aprender com elas;
    como lidar com muitas coisas kkk.
    Abração
    Janicce

    ResponderEliminar
  11. Oi querida amiga, lindo poema!!
    Vim lhe desejar uma excelente semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo