quarta-feira, 8 de maio de 2019

Amostra sem Valor - Poema de António Gedeão





Eu sei que o meu desespero não interessa a ninguém.
Cada um tem o seu, pessoal e intransmissível:
com ele se entretém
e se julga intangível.

Eu sei que a Humanidade é mais gente do que eu,
sei que o Mundo é maior do que o bairro onde habito,
que o respirar de um só, mesmo que seja o meu,
não pesa num total que tende para infinito.

Eu sei que as dimensões impiedosos da Vida
ignoram todo o homem, dissolvem-no, e, contudo,
nesta insignificância, gratuita e desvalida,
Universo sou eu, com nebulosas e tudo.


António Gedeão


15 comentários:

  1. Sendo um pontinho minúsculo no imenso Universo, somos importantes na nossa individualidade.

    ResponderEliminar
  2. Beautiful picture and poem. Greetings Caroline

    ResponderEliminar
  3. Bom dia. Parabéns, e obrigada por nos trazer um poema brilhante:))

    Hoje :-As estradas são como os sentimentos, inconstantes

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira

    ResponderEliminar
  4. Que bom relembrar aqui António Gedeão de quem sou "fã de carteirinha", como dizem os brasileiros.
    Da vasta obra que, felizmente, nos deixou, ressalta-se sempre a "incontestável" PEDRA FILOSOFAL - também na minha opinião a sua coroa de glória.

    RE - Quer queiramos quer não o passado influencia sempre, nuns casos mais, noutros menos, o nosso presente. O caso da Nanda e da Bela não foge à regra. Como ? Vamos ter que aguardar porque, como já percebemos, elas gostam muito de segredinhos 😊

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  5. Muito bonito.

    PS - Lamento a forçada ausência, aos poucos vou tentando retomar e chegar aos blogues que sigo.
    😉 Abraço

    Olhar D'Ouro - bLoG
    Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
    Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subcrevam

    ResponderEliminar
  6. Beautiful image! Have a peaceful evening :-)

    ResponderEliminar
  7. António Gedeão é simples, mas profundo e belo, e é isso que eu admiro na sua poesia!
    Grata por relembrar o poeta, nesta sua publicação!
    Bjo!

    ResponderEliminar
  8. Poeta António Gedeão,
    é desse poema o autor
    invencível imaginação
    tem razão sim senhor!

    Tenha uma boa noite amiga Maria. Um abraço.

    ResponderEliminar
  9. Que belo poema! E eu não conhecia o autor; que grata surpresa.
    È vero que nossa vida, para nosso desgosto, passa despercebida da maior parte das pessoas, e cada um, na maioria, incomoda-se tão somente consigo mesmo. È vero que somos pó e insignificância neste mundo egoísta e egocêntrico demais para perceber o próximo. Contudo, ainda assim, somos universos - ignorados, mas existentes.
    Belíssimo
    Beijo

    ResponderEliminar
  10. That is a beautiful image, and I enjoyed the poem.
    Thank you.

    All the best Jan

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo