terça-feira, 18 de abril de 2017

O Anjo - Poema de Sophia de Mello Andresen




O Anjo que em meu redor passa e me espia,
E cruel me combate, nesse dia
Veio sentar-se ao lado do meu leito
E embalou-me cantando no seu peito.

Ele que indiferente olha e me escuta
Sofrer, ou que feroz comigo luta,
Ele que me entregara à solidão,
Poisava a sua mão na minha mão.

E foi como se tudo se extinguisse,
Como se o mundo inteiro se calasse,
E o meu ser liberto enfim florisse,
E um perfeito silêncio me embalasse.


Sophia de Mello Breyner Andresen



5 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo!!

    Beijinhos e uma excelente semana

    ResponderEliminar
  2. Um poema bem celestial.
    Adorei Maria Rodrigues.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Um belo e terno poema.
    Um, abraço.
    Élys

    ResponderEliminar
  4. Mais um maravilhoso poema de Sophia, que é sempre um verdadeiro prazer apreciar!...
    Belíssima escolha, Maria!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo