02/04/2017

Canção - Poema de Alphonsus de Guimaraens




Nasci poeta. Que queres?
Hei de viver a cantar
Farei versos às mulheres
Ao sol, à noite, ao luar.

Envolto na minha capa,
Viverei no meu jardim,
Nossa Senhora da Lapa
Há de sorrir para mim.

Pois ela sabe que esta alma
É mais pura que uma flor.
Vive tão calma, tão calma,
No sonho do meu amor!

Nas asas da fantasia,
Para meu bem ou meu mal,
Hei de viver noite e dia,
Até morrer afinal…


Alphonsus de Guimaraens



14 comentários:

  1. Aos poucos, neste blog, eu vou conhecendo um poema que nunca tinha lido.
    Bem haja por isso.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso poema! Amei

    Beijinhos
    Bom Domingo

    Passa pelo meu blogue

    ResponderEliminar
  3. E quem nasce poeta...faz maravilhas assim!!! Bj

    ResponderEliminar
  4. Bonito, o poema de Alphonsus de Guimaraens .
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde belo poema do poeta brasileiro Afonso Guimarães.
    Feliz mês de Abril,
    AG

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde, Maria!
    Um belo poema para alegrar a nossa tarde de domingo, ótima escolha!

    Beijinhos, tudo de bom pra ti! ♥

    ResponderEliminar
  7. Lindo poema Maria. Boa noite por aí e uma feliz semana, beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Lindos os versos do Alphonsus de Guimaraens, uma maravilhosa poesia, Maria bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  9. Um bonito poema. Não conhecia o autor.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  10. Bonito poema
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Bonito poema, Maria.
    Ser poeta é amar a vida com profundididade e pureza...
    Uma boa semana... Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Ele nasceu poeta mesmo, tem obras maravilhosas. Fizeste uma ótima escolha para post.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  13. Simplesmente maravilhoso, este poema... e de mais um autor, para mim desconhecido!
    Como sempre, uma escolha formidável, Maria!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo