segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Por Entre os Sons da Música - Poema de Vergilio Ferreira




Por entre os sons da música, ao ouvido
como a uma porta que ficou entreaberta
o que se me revela em ter sentido
é o que por essa música encoberta

acena em vão do outro lado dela
e eu sinto como a voz que respondesse
ao que em mim não chamou nem está nela,
porque é só o desejar que aí batesse.

Vergílio Ferreira


13 comentários:

  1. Sempre lindo passar aqui!! Agradeço teu carinho e desejo que tudo fique bem por aí! bjs praianos, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Poema bonito e profundíssimo!
    Obrigada pelo carinho por lá... Torcendo por você e família...
    Muita paz e o meu abraço..............................................

    ResponderEliminar
  3. Maria agradeço a sua atenção e consideração, não se preocupe vc é um pessoa que eu quero muito, e compreendo se vc demora a responder deve ter motivos,peço a Deus que a sua querida mãe se recupere logo. Muita paz e grande abraço fraterno. Celina

    ResponderEliminar
  4. Grande poeta...subtil...delicado na arte de bem escrever!!!
    Imagens encantadoras...como sempre!!!

    ResponderEliminar
  5. Belo poema que toca a melodia da alma e tão bem acompanhado por linda imagem.

    Este teu espaço transmite a arte sublime,grata...

    Uma semana luminosa e desejo melhoras para tua mãe!

    Beijinho,Maria.

    ResponderEliminar
  6. Oi amiga, que lindo post!
    Espero que sua mãe melhore logo! Vou orar por ele e tenha fé que tudo dará certo pois Deus está no controle de tudo1
    Beijos e tenha uma boa semana, fique com Deus!

    ResponderEliminar
  7. E vim ouvir a música escapando-se pela porta entreaberta, porque além desta música tem a desta sensibilidade e delicadeza
    de sentir. Vir aqui, é um deleite
    E que tudo, mas tudo se vá normalizando , querida amiga. Primeiro as obrigações e a paz interior!
    Terno abraço!

    ResponderEliminar
  8. Maria, terno e lindo poema! Desejo que sua mãe e filha se recuperem logo! bjs e meu carinho,

    ResponderEliminar
  9. Boa noite Maria, gostei muito deste poema de Vergílio Ferreira!
    Também não tenho estado tão presente, mas não me esqueço da minha querida amiga. Desejo que sua filha recupere o mais breve possível assim como a sua mãezinhal. Um grande beijinho, Ailime

    ResponderEliminar
  10. Um clássico sempre lindo de se (re)ler.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Obrigada pela visita querida Maria :)... e sua mãezinha como está? Espero que voces estejam bem. Grande abraço.

    ResponderEliminar
  12. sempre tão lindo tudo aqui..
    beijos querida.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo