quarta-feira, 12 de setembro de 2012

SINFONIA




Na sinfonia da manhã, os pássaros cantando...
Nas árvores ipês, nos cedros e nas paineiras
Renasce o amor, nos versos que vou falando
Renasce no coração, nas flores de laranjeiras  

Os versos que escrevi do amor que vou falando
À luz da inspiração, e dos sonhos que sonhei
Em meu coração, há letras que vou guardando
Nos dias primaveris, do amor que tanto amei

Ao som dos passaredos, das flores e uma paz
Vejo em tudo isso, a graça que nos aquece
Na vida que nos conduz, e o amor que satisfaz

De almas serenas e uma paz que tanto pedi
Nos céus divinos, das doces contemplações
Doces contemplações, e luzes que me sorri!


Antônio Lídio Gomes do Blog “Vozes de minha Alma”

Poema deixado nos comentários pelo amigo Antônio, um poeta maravilhoso que dá forma às vozes da sua alma através da poesia, encantando assim todos nós.

Obrigado amigo.



"A poesia é a música da alma, e, sobretudo, de almas grandes e sentimentais." (Voltaire)

2 comentários:

  1. Gostei do soneto.
    Amiga ainda não actualizei a Mulher e a Poesia. Por isso e quiser passar pelo Sexta, pode ser que goste.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Maria boa noite,
    Dois poemas encantadores que enternecem a alma e ajudam a encontrar a serenidade e paz que necessitamos em tantos momentos da nossa vida.
    Um beijinho e votos de uma noite bem tranquila.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo