segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Dedicatória - Poema J. G. de Araujo Jorge



Foto: Net (desconheço autor)


Este meu livro é todo teu, repara
que ele traduz em sua humilde glória
verso por verso, a estranha trajetória
desta nossa afeição ciumenta e rara!


Beijos! Saudades! Sonhos! Nem notara
tanta cousa afinal na nossa história...
E este verso – é a feliz dedicatória...
onde a minha alma inteira se declara...


Abre este livro... E encontrarás então
teu coração, de amor, rindo e cantando,
cantando e rindo com o meu coração...


E se o leres mais alto, quando a sós,
é como se estivesses me escutando
falar de amor com a tua própria voz!


Poema de J. G. de Araujo Jorge




3 comentários:

  1. Ele é lindo e escolheste muito bem!! beijos,tudo de bom,chica e uma semana muito boa!

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde Maria,
    Um poema lindo num saudade que aperta.
    Desejo que Deus continue a iluminar a sua alma linda.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo