terça-feira, 3 de agosto de 2010

Borboletas são livres - Poema de Caroline Salcides



Borboletas são livres
Minha alma também.
Anseio liberdade, beleza e amor
De ir, vir e sentir
Paixão, ar, calor.

Preciso criar...Voar
Sentir o vento nos cabelos
Mas os pés no chão.
Quero abraço
Mas quero espaço.

Mulher borboleta
Pequenina e voraz
Tem um vôo que seduz
Uma beleza que satisfaz.

Possuidora de uma leveza que conduz
De uma força que induz.
Sua fragilidade lhe traduz
Uma mulher que reluz!

Precisa de arte
Precisa que invada.
Que o coração dispare
Que a saudade mate.

Não a prenda
Traga flores para que venha.
Ela não é para qualquer um
Ela é da natureza
Ela é dela.

Tranque-a e ela morre.
Sopre-a no vento...
Que ela vai.
Mas espere
Pois ela volta.


Carolina Salcides





11 comentários:

  1. Lindíssimos poema e imagem!beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Desde que haja liberdade...ela vai
    e volta...
    Bonito poema
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Minha querida Maria
    Um belo poema e imagem, adorei.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. ola...
    adorei esse poema.... posso post no meu blog?.... heheheh... tem todo a ve.

    bjos

    ResponderEliminar
  5. Leve e belo como o bater das asas de uma borboleta de espécie rara.

    L.B.

    ResponderEliminar
  6. Voltar aqui e ver seus belos posts é sempre um gde prazer, já te disse, adoro seu espaço.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  7. Olá Maria,

    excelente escolha. O poema é lindo!

    Queria felicitar-te pelo post que publicaste há uns dias sobre a Argentina.
    Fizeste um excelente trabalho.

    Um beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  8. Amigos, obrigado a todos pelas vossas ternas mensagens.
    Amiga Lucy pode retirar tudo o que quiser, fico feliz por saber os artigos que faço são apreciados.
    Bjs do tamanho do infinito
    Maria

    ResponderEliminar
  9. Muito linda essa poesia, parabéns e tudo de bom pra você, bjs

    ResponderEliminar
  10. Querida amiga, seria bom se o ser humano fosse tão livre como as borboletas, pudesse voar em todas as direções sem barreiras e preconceitos...Linda poesia...Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Lindo,maravilhoso...amei amiga. lindas imagens...
    estava viajando mas voltei pior que logo vou de novo
    lindo dia com bjos.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo