segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Onda que, enrolada, tornas - Poema de Fernando Pessoa




Onda que, enrolada, tornas,
Pequena, ao mar que te trouxe,
E ao recuar te transtornas
Como se o mar nada fosse,

Porque é que levas contigo
Só a tua cessação,
E, ao voltar ao mar antigo,
Não levas meu coração?

Há tanto tempo que o tenho
Que me pesa de o sentir.
Leva-o no som sem tamanho
Com que te oiço fugir!


Fernando Pessoa


9 comentários:

  1. Lindo poema de Fernando Pessoa...
    Uma linda escolha!

    Bjs e ótima semana!

    Mila

    ResponderEliminar
  2. Maria,querida amiga, bom dia!

    Quero agradecer pelo miminho, pelo carinho da presença, pelo respeito, consideração...

    Obrigada, querida!

    Desejo que a sua semana seja uma semana
    feliz e abençoada.

    Grande abraço com todo o meu carinho

    Arnalda Rabelo.

    ResponderEliminar
  3. Lindo este poema, de um Pessoa que o escreveu, para uma pessoa linda que o publicou.
    Obrigada pelas palavras carinhosas com que me descreve e pelo miminho carinhoso que me ofertou, beijos de luz, paz, e muito amor em sua vida, a vida que vai construindo a cada dia que vai passando.

    ResponderEliminar
  4. Que belo poema querida...
    Que sua semana seja maravilhosa amiga... beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  5. Belo poema de Fernando Pessoa,prestando uma singela homenagem ao mar.

    ResponderEliminar
  6. Tenha uma bela semana, querida!!! Se em companhia de Pessoa, será linda!!!

    Beijos de passarinho!!!

    ResponderEliminar
  7. Minha querida

    Maravilhoso este poema de Fernando Pessoa...o amor e o mar é sempre inspiração para os poetas grandes, adorei.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo