sexta-feira, 29 de abril de 2016

Anoitecer - Poema de Armando Côrtes-Rodrigues




Ficou o céu descorado…
E a Noite, que se avizinha,
Vem descendo ao povoado,
Como trôpega velhinha.

Para a guiar com cuidado
Veio-lhe ao encontro a Tardinha,
Não fosse a Noite sozinha
Perder-se em caminho errado.

Vão as duas caminhando…
E como o Sol já não arde,
Para o caminho ir mostrando

A primeira estrela brilha…
Então diz a Noite à Tarde:
– Vai-te deitar minha filha.


Armando Côrtes-Rodrigues, in 'Alma Nova'



4 comentários:

  1. Bom dia
    Excelente Poema! parabéns pela escolha!Amei

    Bom fim de semana.
    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Que poema tão bonito!... Desconhecia o seu autor!...
    Passando por aqui, para lhe desejar um feliz fim de semana, na companhia dos seus, Maria... e vir apreciar as últimas novidades... nestes dias, em que andei mais ausente...
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar
  3. Depois de ler tão belo momento ,resta-me desejar-lhe um maravilhoso anoitecer ,beijinhos felicidades

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.