domingo, 26 de maio de 2013

As crianças do PINTOR Edmund Adler




O pintor Edmund Adler nasceu em Viena, Áustria em 1876, sendo conhecido principalmente pelas suas detalhadas representações de crianças. 





Trabalhou vários anos em litografias e entre 1892 e 1895 estudou no Art School de Viena sob a orientação do professor Würbeem.




Entrou para o Vienna Academy of Fine Arts no inicio de 1896 e no final de 1903 foi galardoado com o Rome Prize, um prémio que tinha associado uma estadia de um ano em Roma (1903-1904).





Em 1914 o artista foi levado conjuntamente com outros pintores austríacos como prisioneiro de guerra para a Sibéria, onde ficou ate ao final de Abril de 1920. Mesmo estando prisioneiro continuou a pintar e as suas obras conjuntamente com as de outros pintores russos e austríacos foram encomendadas para galerias de Viena, Dresden e Brunn. Esses trabalhos foram assinados com o sinónimo de Edmund A. Rode.






Recebeu uma nomeação para o cargo de professor na Royal Academy em Viena, que manteve durante vários anos. Faleceu em Mannersdorf em 10 Maio de 1965.





Adler era um artista extremamente versátil e o que lhe permitiu pintar retratos, naturezas mortas, cenas rurais de famílias e crianças, e as paisagens do interior austríaco. A sua grande afeição foi no entanto dispensada na pintura de retratos de crianças.





As telas de Edmund Adler são admiravelmente expressivas e belas revelando um olhar maravilhoso para o detalhe e precisão.

Fontes e Fotos: www.artnet.com; www.artfact.com/; www.artfinding.com; www.kodnergallery.com; outros net.




"Na arte a mão nunca pode executar algo superior ao que o coração pode inspirar." (Ralph Waldo Emerson)

14 comentários:

  1. Que lindeza, Maria, as cores escolhidas, os cenários, as expressões! Beleza de arte - enche o coração de alegria!
    Ótimo domingo pra vc!
    ;)

    ResponderEliminar
  2. Pinturas maravilhosas pela beleza das crianças e a sua simplicidade, seus gostos e suas brincadeiras.

    É grande o realismo em cada quadro.

    ResponderEliminar
  3. AS PINTURAS SÃO LINDAS. SÃO DE UMA SINGELEZA IMPAR.
    PARABENS PELA POSTAGEM MARIA ELISA

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria, um excelente "post" com estas belíssimas pinturas de Edmund Adler. Adoro este tipo de pintura no detalhe e ternura colocados em todos os pormenores! Belíssimo o olhar deste extraordinário pintor sobre o mundo das crianças de então! Simplesmente maravilhoso. Desejo-lhe um bom domingo e semana. Ailime (como está a sua maezinha? Desejo que esteja passando melhor e que a Maria se encontre mais tranquila)

    ResponderEliminar

  5. Crianças serenas, imortalizadas na serenidade da infância.

    Boa semana, Maria, e um beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  6. Preciosas imagenes,Maria. Buen reportaje.Un abrazo!

    ResponderEliminar
  7. São imagens cheias de frescura, de poesia!...
    Lindo, Maria.

    ResponderEliminar
  8. Lindas imagens amiga Maria
    O melhor que há no mundo, as crianças
    Brincam a sorrir com alegria
    Choram lágrimas de esperanças!

    Boa segunda-feira para você,
    um beijo.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  9. Oi Maria,

    esse pintor é realmente espetacular, estou encantada
    com essas pinturas. Obrigada por compartilhar conosco
    essas imagens graciosas.

    Bejim e ótima semana.

    ResponderEliminar
  10. Maria,
    Que pinturas lindas! Melhor que fotografia...
    Bjs.

    ResponderEliminar
  11. Um grande pintor.
    Gostei muito da selecção que fizeste.
    Maria, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  12. Olá Maria!
    Deste a conhecer inúmeras obras de um génio a pintar, especialmente crianças. As telas são de uma grande sensibilidade e repassadas de ternura. Uma beleza infinita nos rostos e gestos destes jovens. Gostei imenso.
    Um abraço.
    M. Emília

    ResponderEliminar
  13. °º° ✿✿彡

    É muito agradável vir ao seu blog e ver tanta beleza.
    Faz bem aos olhos e à alma.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos do Brasil.
    ¸.•°❤❤⊱彡

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.