06/05/2013

Divagar pelos Templos de Angkor

Foto: www.local-adventures.com


Hoje vamos virtualmente até Angkor para conhecer os famosos e antigos templos de Angkor, considerados como Património Mundial da UNESCO.


Foto: tripideas.org-siem-angkor-ta-prohm_Photo credit_Eric_Molina


Angkor é uma região do Camboja que serviu como sede do Império Khmer, que floresceu aproximadamente entre o século IX e o século XIII.


Foto: tripideas.org_siem-angkor-ta-prohm_Photo credit_Eric Molina


A palavra "Angkor" é derivado do Sânscrito nagara, que significa "cidade".


Foto: TreakEarth_Copyright_Dan Goldberg (dangold)

Foto: wikipedia_allie caulfield


As ruínas de Angkor estão localizadas no meio das florestas e terras ao norte do Lago Grande e ao sul dos montes Kulen. Na área de Angkor foram encontradas mais de mil ruínas de templos, sendo os maiores os templos de Angkor Wat, Ta Prohm e o Bayon Temple. 


Foto: famouswonders.com

Foto: friendlyplanet.com

Foto: wikipedia_Dario_Severi 
 
Foto: TreakEarth_Copyright_Eric Jouet (tokyotrain2000)


António da Madalena, um frade Capuchinho português foi um dos primeiros visitantes ocidentais a chegar a Angkor em 1586. Após esta visita, outros pioneiros europeus, continuaram a visitar as ruínas, mas foi só em 1860 que o naturalista e explorador Henri Mouhot, após uma viagem financiada pela Royal Geographical Society e a Zoological Society of London, conseguiu atrair a atenção popular para Angkor.


Foto: tripideas.org_siem-angkor-ta-prohm_Photo credit Allie_Caulfield



Em 2007, uma equipa internacional de pesquisadores usando imagens de satélite e outras técnicas modernas concluiu que Angkor tinha sido a maior cidade pré-industrial do mundo, com um elaborado sistema de infra-estrutura de conectando uma área urbana de pelo menos 1.000 quilómetros quadrados a partir dos templos já conhecidos no seu núcleo.


Foto: TreakEarth_Copyright_Wolfgang Bach

Foto: tripideas.org_siem-angkor-ta-prohm_Photo credit Allie_Caulfield


Os templos perdidos nas densas florestas são autênticas obras primas da arquitetura Khmer, com torres torneadas, elefantes e nagas (cobras-capelo) que assinalam os pontos cardeais, largas ruas empedradas de acesso e muros altos que protegem os edifícios. Estes templos não eram concebidos como locais para a reunião dos fiéis mas para morada dos deuses, pelo qual apenas a elite religiosa e política do país tinha acesso aos recintos centrais. Angkor Wat apresenta a particularidade de ser um templo cuja última finalidade era servir de túmulo para o rei.


Foto:evolutiontour.com_

Foto: tripideas.org_siem-angkor-ta-prohm_Photo credit_Brian Jeffery Beggerly


Angkor Thom, foi a última capital do Império Khmer, nela se encontravam residências fortificadas para os funcionários do palácio e militares, bem como edifícios para a administração do reino. Os Templos dentro das muralhas desta antiga cidade são Templo Bayon, Phimeanakas, Baphuon, Terraço dos Elefantes, Terraço do Rei Leproso, Prah Palilay, Pranam Tep e Prasat Suor Prat. 


Foto: www.sacred-destinations.com


Cinco grandes entradas permitem o acesso a Angkor Thom, cinco portas uma para cada ponto cardeal, sendo que o Portão de Vitória leva para a área do Palácio Real. Cada porta é coroada com quatro rostos gigantes e emoldurada por elefantes a vaguear entre flores de lótus. A maior parte dos visitantes entra em Angkor Thom pelo Portão Sul. 


Foto: wikipedia_Tomber1900-SouthGate


Na entrada do Portão de Vitória, situam-se Chau Say Tevoda e Thommanon, dois pequenos monumentos (nos lados esquerdo e direito da estrada) e similares no plano e estilo. Foram construídos no final dos anos XI e início do século XII pelo rei Suryavarman II. 


Foto: sankaart.blogspot.com


Simbolicamente, Angkor Thom é um microcosmo do universo, dividido em quatro partes pelos eixos principais. O templo do Bayon está situado no centro exacto dos eixos e destaca-se como a ligação simbólica entre o céu e a terra.


Foto: www.tourismcambodia.com


O Templo Bayon tem três andares, quarenta e nove torres, cento e setenta e dois rostos de pedra, mil e duzentos metros de baixos-relevos. Foi construído pelo rei cambojano Jayavarman VII em fins do século XII e início do século XIII. Inicialmente proposto como budista, sofreu variações posteriores conforme a religião dos reis sucessores.


Foto: wikipedia_charles_j_sharp

Foto: www.sacred-destinations.com

Foto: wikipedia_Yosemite


Interessante é também o Terraço dos Elefantes, um local usado usado pelo rei Angkor Jayavarman VII como plataforma a partir da qual podia ver o regresso do seu vitorioso exército, sendo tambem utilizado para cerimónias públicas, desfiles e procissões.

Foto: ripideas.org_angkor-thom


Com pormenores impressionantes e um estilo único, o imponente templo Angkor Wat, é considerado o máximo expoente da arquitectura do Império khmer, e é o maior monumento religioso do mundo. Está localizado a cerca de seis quilômetros ao norte de Siem Reap, no sul de Angkor Thom. Este templo foi construído na primeira metade do século 12 (113-5BC. Foi mandado construir pelo Rei Suryavarman II, e era dedicado a Vishnu (hindu). Estima-se que a sua construção levou cerca de 30 anos.


Foto: wikipedia_greudin


O templo Angkor Wat materializa o esquema "clássico" do templo-monte khmer da etapa angkoriana, consistente num prasat (templo piramidal) central rodeado de vários pátios concêntricos de altura descendente e forma quadrangular (pois o quadrado simbolizava a perfeição), e terminados nas suas esquinas com novos templos menores. 


Foto: wikipedia_greudin


A maior parte das paredes do templo estão decoradas com frisos em baixo-relevo de grande tamanho. Entre os motivos esculpidos destaca-se a abundância de figuras femininas: algumas fontes falam de devatas, ou deusas femininas hindus, cerca de 1500 em todo o templo.


Foto: wikipedia_david wilmot



Apesar de no século XVI, Angkor ter sido abandona definitivamente, ficando sepultada pela selva, os monges budistas permaneceram no Templo de Angkor Wat.

Foto: wiki_sam garza


Banteay Kdei, também conhecido como "Cidadela das celas dos monges", está localizado ao sudeste de Ta Prohm e leste de Angkor Thom. Foi construído em meados do século 12 e início do século 13 dC durante o reinado de Jayavarman. É do estilo arquitetónico de Bayon e similar no seu plano ao templo Ta Prohm e Preah Khan, mas menos complexo e mais pequeno.


Foto: www.angkor-visit.com


Srah Srang , foi talvez, uma capela de Kama, o Deus do Amor. O local serviria o temperamento do poder estranho e muito forte, dessa paixão que arrebata reinos, impérios, mundos inteiros, e habita também nas mais humildes moradias ... o deus do Amor teria ocupado este tranquilo ninho incorporado na água. Srah Srang está localizado em frente da entrada leste de Banteay Kdei.


Foto: www.tasomguesthouse.com


Prasat Kravan é um templo pequeno do século X, composto por cinco torres de tijolos avermelhados num terraço comum, localizado a sul do lago artificial Srah Srang. O templo é orientado para o leste e rodeado por um pequeno fosso.


Foto: lekh-tourim.com


O templo Ta Prohm está localizado a leste de Angkor Thom. Foi construído no final do século XII e início do século XIII, e originalmente era chamado de Rajavihara. Ta Prohm é a capital indiscutível do reino das árvores. Foi deixado intocado pelos arqueólogos, excepção feita na limpeza de um caminho para os visitantes e o reforço estrutural para evitar de deterioração.


Foto: wikipedia_markaalexandra100

Foto: wikipedia_allie_caulfield

Foto: wikipedia_Dario_Severi 
 
Foto: tripideas.org_siem-angkor-ta-prohm_Photo credit yeowatzup


Ta Keo é pouco ornamentado o que o torna distinto entre as obras de Khmer, que eram pródigas em decoração. Foi construído no final do século X e principio do século XI, pelo Rei Jayavarman V Suryavarman e foi dedicado a Shiva (hindu).

O templo Preah Khan foi construído no século XII pelo o rei Jayavarman VII. Está localizado a nordeste de Angkor Thom. Foi o centro de uma organização substancial, com quase 100.000 funcionários e servos. O templo tem somente um piso, com um plano básico de sucessivas galerias retangulares em torno de um santuário Budista misturado com pequenas adições de templos Hindu e de vários adicionamentos posteriores.


Foto: www.volverasia.com

Foto: wikipedia_dalbera


Neak Pean está localizado no leste de Prah Khan, e é um grande lago artificial quadrado, delimitado por quatro lagoas menores. Uma pequena ilha circular com uma base escalonada de sete camadas de laterite fica no centro do grande lago quadrado. A torre central foi dedicada a Avalokitesvara. Foi construído durante o reinado do rei Jayavarman VII. A lagoa central é uma réplica do Lago Anavatapta no Himalaia, situado no topo do universo.



Foto: www.fotopedia.com


Angkor é um lugar incrivel, um divagar pela grandiosidade dos monumentos de outros tempos, uma viagem pelo passado. Um lugar com um misticismo muito especial.


Foto: theurgetowander.com


Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.viaggio-mondo.com/; http://tripideas.org/tag/siem/; http://obviousmag.org/; http://www.almadeviajante.com; http://theeatingtales.com/angkor/; http://www.tourismcambodia.com/; Trekearth; theurgetowander.com; www.fotopedia.com; www.volverasia.com; lekh-tourim.com; www.tasomguesthouse.com; www.angkor-visit.com ; ripideas.org; www.sacred-destinations.com; www.local-adventures.com; friendlyplanet.com; famouswonders.com; outros net.

* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.



Foto: trekEarth_Copyright_JustinButton (Juzo)


Dificilmente irei conhecer pessoalmente este lugar fascinante, mas viajei através das fotografias e de textos. A net é o meu meio de alargar os horizontes, de conhecer sitios muitas vezes longínquos, outras bem mais pertinho, mas sempre locais com uma beleza muito especial e própria que encantam o olhar e ajudam a aliviar a alma das agruras que por vezes me atormentam. O meu sincero OBRIGADO a todos os FOTÓGRAFOS que permitem assim, a quem não pode conhecer ao "vivo" estes lugares fascinantes, fazer viagens virtuais.


5 comentários:

  1. OLÁ MARIA DESEJOS DE BOA E FELIZ SEMANA!!!

    LINDA,,, BELA,,, IMENSA,,, ADMIRÁVEL,,,MOSTRAGEM!!!

    PARABÉNS!!!

    1 BEIJINHO LÍDIA

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria:)

    Que imagens lindas e que lugar fantástico. Mágico! Ai como eu adoraria conhecer... Existem locais na terra que até parecem irreais. Impressionante!

    Boa semana!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Viajei por esses lugares desconhecidos e tão estranhos, onde as árvores, ao longo do tempo, quase arruinaram esse precioso património. Conhecia de leituras feitas, mas não com o rico acervo fotográfico que coligiste para nós.
    Obrigada, Amiga.
    beijo.

    ResponderEliminar
  4. Querida viajei contigo por esta fantástica região onde a natureza na sua pujança premia os nossos olhos.As ruínas esplendorosas nos fazem ver a capacidade e a criatividade do homem independente da época ou da região.Obrigada pelo belo post!Bjs Eloah

    ResponderEliminar
  5. Uma verdadeira viagem, Maria! Belo post!
    ;)

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo