quarta-feira, 8 de maio de 2013

O Tempo







A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.


Mário Quintana


5 comentários:

  1. Quintana é fabuloso! beijos,chica e lindo dia!

    ResponderEliminar
  2. Verdade ABSOLUTA MINHA PREZADA AMIGA!
    Por isso não quero perder nem um segundo quando for para falar sobre o amor, sobre amizade, a afeição, não quero deixar de abraçar quem amo.
    E agora, nesse momento tão precioso, quero lhe abraçar e desejar um bom dia.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Pena que só tarde demais nos apercebemos de não termos aproveitado o que a vida tem de importante...
    Grandes verdades, que muito tenho sentido, por mim e por outros.
    Beijo, amiga.
    Gosto de Quintana: directo, honesto consigo e com o outro.E naturalmente artista.

    ResponderEliminar
  4. Um poema do Quintana.Parabéns pela postagem.

    ResponderEliminar
  5. Magníficas palavras.
    Obrigado por esta tua partilha.
    Um beijo, minha querida amiga Maria.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo