terça-feira, 17 de novembro de 2020

Os Amigos Amei ... Poema de Eugénio de Andrade




Os amigos amei

despido de ternura

fatigada;

uns iam, outros vinham,

a nenhum perguntava

porque partia,

porque ficava;

era pouco o que tinha,

pouco o que dava,

mas também só queria

partilhar

a sede de alegria —

por mais amarga.



Eugénio de Andrade

in "Coração do Dia"


9 comentários:

  1. Siempre es importante mantener la amistad ...cultivar le fruto bendecido del amor fraternal

    ResponderEliminar
  2. Poema fascinante. Lin díssimo de ler.
    .
    Um dia feliz
    Saudações poéticas

    ResponderEliminar
  3. Love this poem, they are real friends, Maria.

    ResponderEliminar
  4. Hi Maria, beautiful picture and poem. Greetings Caroline

    ResponderEliminar
  5. Um poema muito bonito. Obrigada pela partilha!
    *
    Melancolia à velocidade do tempo...
    -
    Beijo e uma excelente noite :)

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito este poema e uma grande realidade, os amigos são assim, uns vêm outros vão, amigos que estão sempre connosco são muito poucos, pelo menos comigo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Que maravilha de escolha da obra de Eugenio Maria, este poema é lindo amiga.
    Bjs de paz.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo