sábado, 1 de agosto de 2020

Sobre o Amor, Rosas e Espinhos ...





 Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor.

O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições. Sem perdão não há amor. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou.

O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto."

O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar.

O poeta soube traduzir bem quando disse: "Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!"

Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos , socorreu-me em minha cegueira. Eu possuia e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha.

Coisas que Jesus fazia o tempo todo. Apontava jardins secretos em aparentes desertos.

Na aridez do coração de Madalena, Jesus encontrou orquídeas preciosas. Fez vê-las e chamou a atenção para a necessidade de cultivá-las.

Fico pensando que evangelizar talvez seja isso: descobrir jardins em lugares que consideramos impróprios.

Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois...

Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo.

Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras...

Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira.

A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas...

Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos.

Mas não se preocupe. A beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos... ou não.


Padre Fábio de Melo 





15 comentários:

  1. Tenho as minhas dúvidas sobre alguns pontos deste texto.

    ResponderEliminar
  2. Very nice words. Enjoyed reading.
    Take care.

    ResponderEliminar
  3. Querida Maria

    Que belo texto sobre o Amor e a Vida!

    "A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas..."

    Verdade que deveríamos ter sempre presente.

    Bom fim de semana, minha amiga.

    Beijos para a Princesinha.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  4. Bom dia:- O amor é perpétuo... enquanto dura.
    .
    Bom fim-de-semana
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Que texto excepcional!
    Perfeito para reflexão
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Muy cierto hay que cultivar en aquello que vale la pena y que permanezca vivo, porque sabemos que la hierba se seca ,igual que la flor , lo que permanece vivo es la Palabra que se graba en el corazón fecundo y si Magdalena bíblica no le faltaba amor pero estaba mal direccionado, el Señor le dijo que había nacido para el Amor y en ello enfocó su corazón al comprender el verdadero amor cristiano.

    Bellas palabras.

    ResponderEliminar
  7. Esta publicação tem partes que me dizem muito. Ou seja, onde me revejo bastante! Obrigada pela partilha!
    ***
    "Com Amor" ... Desfolhando memórias

    Beijo e um excelente fim de semana!

    ResponderEliminar
  8. Boa noite de paz, querida amiga Maria!
    Pe. Fabio é um ungido de Deus.
    Adorei ler tudo.
    O Amor é...
    Tenha um ótimo domingo!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde Maria,
    Um texto muito sábio do Padre Fábio de Melo, uma personalidade que muito admiro.
    Obrigada pela excelente partilha.
    Um beijinho e contnuação de bom domingo.
    Ótima semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  10. Un buen comentario sobre el amor en el que nos viene a decir que como las rosas debe tener espinas.

    Saludos.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo