quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Ouço uma Fonte - Poema de Augusto Frederico Schmidt




Ouço uma fonte
É uma fonte noturna
Jorrando.
É uma fonte perdida
No frio.

É uma fonte invisível.
É um soluço incessante,
Molhado, cantando.

É uma voz lívida.
É uma voz caindo
Na noite densa
E áspera.

É uma voz que não chama.
É uma voz nua.
É uma voz fria.
É uma voz sozinha.

É a mesma voz.
É a mesma queixa.
É a mesma angústia,
Sempre inconsolável.

É uma fonte invisível,
Ferindo o silêncio,
Gelada jorrando,
Perdida na noite.
É a vida caindo
No tempo!



Augusto Frederico Schmidt


21 comentários:

  1. ...a vida caindo no tempo...
    Que acordemos a tempo, para desfrutá-la no calor das boas emoções!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Um deleite ler estes versos que nos levo ao enlevo ante tamanha sensibilidade poética.
    Beijos e um feliz dia

    ResponderEliminar
  3. Lindo!!!
    Mas acredito que nunca sozinha, afinal a beleza do som que emite, não passa despercebida por alguns que amam escutá-la!
    Abraços esmagadores e feliz dia!

    ResponderEliminar
  4. O bacana da vida é a oportunidade que temos diariamente de conhecer novas pessoas, novas histórias, novos hábitos, dividir novos conhecimento... pois cada pessoa que se aproxima de nós,sempre tem algo a nos ensinar. AbraçO

    ResponderEliminar
  5. Lindo demais. Obrigada pela partilha e pela escolha. :))

    .
    Hoje; Do Gil, que por motivos profisionais está um pouco coindicionado às vsiitas. mas virá: :) * Exultação de um amor intenso*
    .
    Bjos
    Votos de uma boa Quarta-Feira

    ResponderEliminar
  6. Imagem e poema maravilhosos Maria Rodrigues.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  7. Uma linda imagem do reino das fadas
    Abraços

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia mas gostei, vou procurar mais poemas dele
    Bjus
    Taty
    Na Casa dos Abrantes
    Canal
    Instagram

    ResponderEliminar
  9. Oi Maria, bt!
    Poema lindo e a imagem escolhida é linda demais!
    Bjsssss

    ResponderEliminar
  10. Poema cheio de maestria e muita delicadeza!
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  11. Linda partilha querida amiga ,muitos beijinhos no coração felicidades

    ResponderEliminar
  12. Um poema muito belo de autor que não conhecia.
    Adorei.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  13. Olá Maria! Passando para apreciar este belo poema do Augusto Frederico Schmidt, fruto das tuas acertadas escolhas. Parabéns!

    Beijos,

    Furtado

    ResponderEliminar
  14. Uma linda inspiração na sua bela partilha Maria.
    Grato.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  15. Obrigada pela partilha .

    Um beijo Maria de ,
    Maria

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.