sexta-feira, 8 de julho de 2016

Além da Terra , Além do Céu - Poema de Carlos Drummond de Andrade





Além  da Terra , além do Céu ,
no trampolim do sem-fim das estrelas ,
no rastro dos astros , 
na magnólia das nebulosas .
Além , muito além do sistema solar ,
até onde alcançam  o pensamento e o coração ,
vamos ! 
vamos conjugar 
o verbo fundamental  essencial ,
o verbo transcendente ,
acima das gramáticas ,
e do medo e da moeda  e da política ,
o verbo sempreamar  
o verbo pluriamar
razão de ser  e de viver.



Carlos Drummond de Andrade 




2 comentários:

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo