domingo, 3 de agosto de 2014

Ausência - Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen


Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua

Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.


Sophia de Mello Breyner Andresen


28 comentários:

  1. Bom dia Maria Rodrigues.
    Lindo poema, realmente a ausência de quem amamos é muito funda.
    Um lindo agosto.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria. Poemas de Sophia são únicos e eternos.
    Beijos/Amizade

    ResponderEliminar
  3. Um deserto sem água cria a miragem do oásis... A noite sem lua ainda nos traz a lembrança de que o sol virá com o dia... Um país sem nome nos dá a possibilidade de nomeá-lo como nos aprouver... Na terra nua ainda resta a esperança de um novo plantio... Mas a ausência do ser amado se faz tão profunda que a vida perde o sentido, a mente se imobiliza na própria dor, e tudo se torna um vazio tão grande que nos quedamos numa inércia sem fim...
    Essa fabulosa poetisa sabia como se expressar e se perpetua através da sua poesia única, inigualável.
    As tuas fotos também, amiga, são enternecedoras ao nosso olhar. Uma bela postagem!
    Que o restinho do teu domingo prenuncie uma semana de realizações e muitas alegrias.
    Ficam sorrisos e estrelas para te acompanhar, com meu carinho.
    Helena

    ResponderEliminar
  4. Oi Maria,
    Linda poesia, pena que temos que saber lidar com a ausência.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  5. Olá.
    Primeiro, minha gratidão sempre, por ter comentado no meu blogue. Hum....As pessoas foram nascidas para ficarem juntas. principalmente, os " amados " ou " amantes " Abraços

    ResponderEliminar
  6. Olá, Maria
    Sou fã de Sophia desde que a "conheci", já lá vão muitos anos.
    Lindo demais este poema, impregnado de melancolia.

    Bom final de Domingo.
    Tudo de bom até ao meu regresso.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. É sempre bom encontrar a Sophia...
    Obrigada pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Passarei aqui outras vezes.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. A dela...é que é uma ausência Profunda......
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. As metáforas na poesia!
    ---------
    Felicidades
    MANUEL

    ResponderEliminar
  10. A dor da ausência do ser amado, é infinita...
    Maria, beijos!

    ResponderEliminar
  11. Olá Maria! Belíssimo poema da Sophia! Pequeno na estrutura, porém, gigante na profundidade. Bela escolha!

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  12. Que lindo , adorei o poema , de quem sente o amor e como faz falta seu amor.
    beijinhos e boa semana.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  13. Oi Maria.

    Poema lindo e de um amor profundo!

    Obrigada pela sua visita e comentário no meu Blog http://papyfm.blogspot.com.br/

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  14. Lindo poema, suas seleções são sempre ótimas.
    Obrigada por suas gentis palavras ao meu trabalho.
    beijinhos,
    Léah

    ResponderEliminar
  15. Belíssimo!!! Sophia nunca será esquecida.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  16. Absolutamente .... FANTÁSTICO!!!!
    Boa semana, querida, beijos,
    Valéria

    ResponderEliminar
  17. Até me arrepiaste.

    Que lindissima escolha!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Oi querida, que lindo!
    Espero que você e família estejam bem!
    Tenha uma ótima semana, beijos!

    ResponderEliminar
  19. OI MARIA!
    PROFUNDO, COMO A SAUDADE!
    BELA ESCOLHA AMIGA
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  20. Sophia, e a sua poesia sempre genial no encanto das imagens.
    Beijinhos Maria
    Até breve

    ResponderEliminar
  21. Profundo, agradável de ler.
    Fiquei a imaginar um blogue sem comentários.
    Bj

    ResponderEliminar
  22. Palavras gentis podem ser curtas e fáceis de falar, mas seus ecos são verdadeiramente infinitos.
    (Madre Tereza de Calcutá)
    Obrigada pela visita carinhosa!!!
    Beijos Marie.

    ResponderEliminar
  23. Tenho estado muito ausente, amiga, mas esta ausência não causa dor como esta retratada por Sophia. A minha é só motivada pelo Verão e, claro, férias. Espero que estejas bem e obrigada pela partilha de tão belo poema. Beijinhos e até sempre
    Emília

    ResponderEliminar
  24. Olá, querida
    A saudade é o que fica de palpável do amor...
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  25. Olá Maria:)

    Lindo poema - adorei! A ausência de alguém que amamos é insuportável...

    Beijinhos

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo