terça-feira, 1 de outubro de 2013

A vida é tempo - Poema de Vitorino Nemésio





Com alma, ideias, tempo, luta
Componho um homem, sou sujeito:
Penso-me livre numa gruta
Como pretérito imperfeito.
De era se faz o meu futuro,
Será será o meu passado
Como da era se faz o muro
Mais que da pedra levantado.
Se horas a nada levam tudo,
Nada nasceu, tudo é que é,
Haja ou não haja Sartre e o mudo
Deus Tudo-nada havido em fé.

Que ele é Deus mesmo no absoluto
Ser contestado, tão assente
Que se faz Deus na voz que escuto,
Mesmo que o negue, e me desmente.


Vitorino Nemésio

3 comentários:

  1. Linda esta sua homenagem a Vitorino Nemésio!!!
    bjs
    anacosta

    ResponderEliminar
  2. Querida Maria um bom dia para vc , poesia muito linda,mais conhecimento para todos nós que te amamos, te desejamos tudo de bom e ao mesmo tempo estamos agradecemos a tua visita, Um abraço para fraterno pa ti, Celina.

    ResponderEliminar
  3. Bom dia, Maria!

    Poema forte e muito bem definido

    Um abraço

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo