sábado, 20 de setembro de 2014

Simplicidade - Poema de Guilherme de Almeida



Simplicidade... simplicidade
Ser como as rosas, o céu sem fim,

A árvore, o rio...
Por que não há de ser toda a gente assim?
Ser como as rosas: bocas vermelhas
Que não disseram nunca a ninguém que têm perfume...

Mas as abelhas e os homens
Sabem o que elas têm!

Ser como o espaço, que é azul de longe
de perto é nada... Mas quem o vê:
árvores, aves, olhos de monge...
busca-o sem mesmo saber por que.

Ser como o rio cheio de graça,
Que move o moinho, dá vida ao lar,
Fecunda as terras... E rindo,
Passa despretensioso, sempre a cantar.

Ou ser como a árvore: aos lavradores
Dá lenho e fruto, dá sombra e paz;
Dá ninho às aves; ao inseto, flores

Mas nada sabe do bem que faz.
Felicidade – sonho arredio!
Feliz é o simples que sabe ser,
Como o ar, as rosas, a árvore, o rio:
Simples, mas simples sem o saber!


Guilherme de Almeida



6 comentários:

  1. Um poema maravilhoso!! Adorei.
    Bjs e bom fim de semana.
    Lita

    ResponderEliminar
  2. Que lindo poema! Acredito que o mais belo é o mais simples.

    beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Guilherme de Almeida...
    Nasceu em minha cidade, Campinas/SP, portanto, cidadão campineiro.
    Grande poeta!
    Suas obras são lindas...

    Bjksss

    ResponderEliminar
  4. Rosas, céu, árvore, rio, abelhas, espaço, aves, seres que existem na sua simplicidade e dentro desta simplicidade sabem, sem o saber, encantar um olhar, enternecer um coração, perfumar uma alma... Assim como o fez este grande poeta Guilherme de Almeida com este magistral poema. Dá até para sentir nos seus versos o perfume da rosa, o abrigo da árvore, o frescor do rio e a pureza do ar...
    Amiga, soubeste bem harmonizar a simplicidade do poema com a delicadeza da imagem.
    Que nos sorrisos encontrados no teu domingo possas sentir o brilho das estrelas que irão enfeitar a tua semana.
    Com carinho,
    Helena

    ResponderEliminar
  5. Simplesmente belo como a vida pode ser...
    Beijo.
    Lu


    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.