sábado, 6 de setembro de 2014

Divagar por Central Park




O Central Park é um vasto parque público no centro de Manhattan, em Nova York nos EUA.


Foto: pessoal


O parque aberto inicialmente em 1857, em 778 hectares (315 ha) de terras de propriedade do município (que é de 840 hectares hoje). Em 1858, Frederick Law Olmsted e Calvert Vaux foram os vencedores do concurso de design "Greensward Plan" para melhoria e expansão do parque. A construção começou no mesmo ano, continuou durante a Guerra Civil Americana, e foi concluída em 1873. Central Park é o parque urbano mais visitado nos Estados Unidos.


Foto: pessoal


Possui uma área de 3,4 km² (341 hectares). Embora o parque pareça natural, ele é, na verdade, ajardinado quase inteiramente e contém diversos lagos artificiais, trilhas para caminhadas, duas pistas de patinagem no gelo, e campos diversos.

Considerado pelo Guiness Book o lado verde de New York, o parque foi projetado para dar um clima aconchegante a cidade e esquecer os arranhas-céus espalhados por todos os lugares.


Foto: Pessoal


É atualmente gerido pelo Central Park Conservancy sob contrato com a prefeitura da cidade. O Central Park Conservancy é uma organização sem fins lucrativos que contribui com 83,5% da verba anual do parque (que totalizam 37,5 milhões de dólares por ano) e emprega 80,7% da equipa de manutenção do parque.


Foto:Pessoais


O Central Park é limitado, ao norte, pela West 110th Street, ao sul pela West 59th Street, ao oeste pela Eighth Avenue. Ao longo das margens do parque, essas ruas são conhecidas como Central Park North, Central Park South, e Central Park West respectivamente.


Foto: pessoal

Uma grande área de mata natural, e um anfiteatro ao ar livre, o Teatro Delacorte, que hospeda o "Shakespeare in the Park" festivais de verão. Atrações interiores incluem, o Swedish Cottage Marionette Theatre, e histórico Carrossel ou ainda o Castelo Belvedere.


Foto:pessoal


O Central Park, é o lar de mais de 25.000 árvores.


Foto:pessoal

É frequentado por várias espécies migratórias de aves durante a sua migração da Primavera e Outono na rota migratória atlântica. Mais de um quarto de todas as espécies de aves que ocorrem nos Estados Unidos têm sido vistas no Central Park. Uma dessas espécies é o gavião de cauda vermelha.



Nos mamíferos é de salientar:


- Eastern Chipmunk (Tamias striatus) - o esquilo cinzento Oriental, ou esquilo cinzento (Sciurus carolinensis), é um esquilo de árvore do gênero Sciurus nativo do leste e meio-oeste dos Estados Unidos.

Foto: pessoal


Arte em Esculturas
Existem um total de vinte e nove esculturas de escultores como Augustus Saint-Gaudens, John Quincy Adams Ward, e Emma Stebbins. Foram erguidas ao longo dos anos e a maior parte foram doadas por pessoas ou organizações. Grande parte da primeira estatuária colocado foi de autores e poetas, numa área hoje conhecida como Literary Walk.




Algumas das esculturas a assinalar são:

"Angel of the Waters" - localizada no Bethesda Terrace obra da escultora Emma Stebbins (1873).

Foto: pessoal


Estátua de Hans Christian Andersen - famoso escritor de conto de fadas dinamarquês, a sua obra mais notável é "O Patinho Feio". A sua estátua apresenta-o sentado e lendo para um pato perdido. Foi construída pelo escultor J. Georg Lober, 1956, com  contribuições de estudantes dinamarqueses e americanos.

Foto: pessoal


Bethesda Terrace

Um dos muitos locais encantadores é o Bethesda Terrace. Está construído em dois níveis, unidos por duas grandes escadarias e uma menor que passa sob Terrace Drive para fornecer a passagem para o sul até o coreto Elkan Naumburg e The Mall, de que este é o ponto culminante de arquitetura, o conjunto de peças de teatro no centro da o parque. O terraço superior flanqueia a 72nd Street Cross Drive e o terraço inferior oferece um pódio para a visualização do Lago.



Foto:pessoal


A fonte Bethesda é a característica central no nível mais baixo do terraço, construída em 1859-1864, está dentro de duas balaustradas elípticas. A piscina é centrada por uma escultura da fonte projetada por Emma Stebbins em 1868 e foi inaugurada em 1873. A estátua em bronze de oito metros de altura, representa um anjo (mulher) alado. Também chamado de o anjo das águas, a estátua refere-se ao Evangelho de João, capítulo 5, onde há uma descrição de um anjo abençoando a Tanque de Betesda, dando-lhe poderes de cura. A base da fonte foi projetada pelo arquiteto Calvert Vaux, com detalhes esculturais, de Jacob Wrey Mould.


Foto: pessoal


É um lugar maravilhoso onde as pessoas podem passear, correr, jogar com os amigos, andar de bicicleta, brincar com as crianças, ou apenas descansar. No meio da cidade esta “onda” de verde da natureza, permite diminuir o stress e aliviar o ritmo frenético de New York.





Fontes e Fotos: Wikipedia; pessoais


Poderá ver este post completo no meu blogue de viagens “Viajar é alargar os nossos Horizontes” em: Divagar por Central Park

7 comentários:

  1. Gostei imensamente desta postagem, que me permitiu conhecer um pouquinho mais do Central Park, tantas vezes visto nos filmes americanos. Costumo dizer que conheço o Central Park sem nunca ter estado lá, pois assisti muitos destes filmes. Como por exemplo: ¨Esqueceram de Mim¨, ¨Outono em Nova York¨ ( Com Richard Gere ) e outros.

    ResponderEliminar
  2. Um sitio muito bonito e o artigo faz jus a toda a beleza do local.
    As fotos estão muito bem escolhidas como sempre. O artigo está excelente.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Uma escolha maravilhosa! Adorei os momentos partilhados! Bj

    ResponderEliminar
  4. Que maravilha de lugar! Flores, árvores, esquilinhos, tanto a ver, tanto a curtir por lá! Adorei! bjs, chica e linda semana!

    ResponderEliminar
  5. Oi Maria,
    O quanto você puder viajar, vá mesmo, não deixe as oportunidades escaparem das suas mãos. Eu viaje muito, quando jovem,a serviço, mas nunca pude levar meu marido.
    Obrigada pelo carinho
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  6. Amiga, teu post ficou simplesmente espetacular...
    Parabéns!
    Bjssssss e uma semana de muita paz e abençoada p/vcs

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo