quarta-feira, 13 de março de 2013

O amor




O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar.

Fernando pessoa


6 comentários:

  1. Belo poema de Fernando pessoa!
    Obrigada amiga pela partilha.
    Abraços e muita paz!

    ResponderEliminar
  2. Linda poesia! Muito bom gosto! beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Um dos muitos poemas de que gosto bastante.
    A musicalidade e a mensagem parece que nos levam ao tempo dos sonhos num país encantado.

    ResponderEliminar
  4. oi Maria,

    adoro Pessoa,
    e você escolheu uma belíssima poesia...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Um lindo poema de Fernando Pessoa, linda quarta feira Maria, beijos

    ResponderEliminar
  6. Um espanto....Simples e diretos...
    Beijo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.