sábado, 9 de março de 2013

A elegância do comportamento




Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.

É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam.
E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-las nas pessoas que não usam um tom superior de voz.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.
Sobrenome, jóias, e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

Educação enferruja por falta de uso.


“LEMBRE-SE de que colheremos, infalivelmente aquilo que houvermos semeado. Se estamos sofrendo, é porque estamos colhendo os frutos amargos das sementeiras errôneas. Fique alerta quanto ao momento presente. Plante apenas sementes de sinceridade e de amor, para colher amanhã os frutos doces da alegria e da felicidade. Cada um colhe, exatamente, aquilo que plantou.”

Texto - SITE: Momento de Reflexão
Fotos: Net




"A verdadeira gentileza é perfeito conforto e liberdade. Ela simplesmente consiste em tratar os outros exatamente como você adoraria ser tratado." (Philip Dormer Stanhope)

13 comentários:

  1. Olá.
    Passei por aqui lendo-te. Entendo tudo como interessante, e, sábio. Convido-te, a visitar, o meu blogue. Estou a seguir-te, deixo ao seu critério, o mesmo gesto. Eu, e o meu sentimento de Amizade, desejamos um fim de semana agradável, à vós.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  2. Lindissimas fotos!

    Neste momento , e há muito tempo, que o comportamento deixou de ser objecto de preocupação.

    nas crianças, por falta de regras, chega-se ao ponto de não se saber se a criança tem problemas de desenvolvimento ou simplesmente é mal educada!!

    Um abraço grande.

    ResponderEliminar
  3. Oi, Maria!
    De todas essas elegâncias eu precisaria aprender um pouco mais, tenho muitos defeitos ainda, não sei se terei tempo ou coragem de aprender.
    Minha maior elegância é ser eu mesma, mas os defeitos são tantos...
    Obrigada
    Adorei seu post, imagens fascinantes.
    Um beijo
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  4. Maria, lindo post, lindas fotos, enchem os olhos! A elegância como você expõe aqui é a verdadeira alegria dos que são simples e amam a vida da mesma forma, a frase nos mostra com propriedade, Philip Dormer Stanhope.
    Amei receber você lá no meu espaço, que prazer!
    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  5. Que postagem ELEGANTE, Maria!

    Abração
    Jan

    ResponderEliminar
  6. Tão oportunas todas as considerações e o sentido da beleza na humildade que está no dom de cada e que o torna UM entre muitos. E tudo tão banalizado, dizendo-se "démodé" .
    Aqui está o retrato fiel do bom gosto e da verdadeira elegância.
    Mais destes querida amiga! Adorei.
    Ah! e este estilo "japonês"- e não só- é o encanto dos gestos delicados!
    Bom fim de semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Que lindoo!!!! As imagens e o post se completam!
    da uma passadinha que o blog está super especial essa semana!!

    ResponderEliminar
  8. A selva viceja por aí...
    Um post muito pertinente, Maria.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  9. A surpresa ao vir aqui é sempre maravilhosa, as fotos me encantam, as palavras tocam fundo meu coração, a elegância contida aqui é de tocar o coração... saio daqui sempre mais rica, muito obrigada querida por compartilhar,querida Maria, bjs

    ResponderEliminar
  10. Mariam

    Este é um texto maravilhoso que nunca me canso de ler.
    Martha Medeiros é uma mulher incrível que tem a capacidade de escrever o que precisamos ler.

    Beijos e bom domingo.

    ResponderEliminar
  11. Ola Maria
    Tão verdadeira e bonita esta reflexão...amei sua visita,seja sempre bem
    vinda e obrigada pelo carinho,tenha uma linda noite,bejinhos

    ResponderEliminar
  12. Lindas imagens, ilustram esse texto tão oportuno. É tão raro, atualmente, encontrar-se pessoas com gentileza nos gestos e nas palavras. Muitas vezes, nos deparamos com a elegância de indivíduos não ricos, não letrados. A elegância do comportamento, é de berço bem embalado...seja pobre ou rico. Diz-se, e é verdade, que "gentileza, gera gentileza".
    Um bom final de semana, Maria. carinhoso abraço.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo