terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Dorme, que a vida é nada! - Poema de Fernando Pessoa


Dorme, que a vida é nada!


Dorme, que a vida é nada!
Dorme, que tudo é vão!
Se alguém achou a estrada,
Achou-a em confusão,
Com a alma enganada.

Não há lugar nem dia
Para quem quer achar,
Nem paz nem alegria
Para quem, por amar,
Em quem ama confia.

Melhor entre onde os ramos
Tecem dóceis sem ser
Ficar como ficamos,
Sem pensar nem querer,
Dando o que nunca damos.

Fernando Pessoa





2 comentários:

  1. LINDO POEMA.FERNANDO PESSOA TOCA-NOS COM SEUS POEMAS

    ResponderEliminar
  2. OI MARIA!
    LINDA ESCOLHA, POEMA MARAVILHOSO DE "FERNANDO PESSOA".
    DIAS 4 E 5 ESTAREI NO "VENDEDOR DE ILUSÃO". VAI LÁ.
    ABRÇS


    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.