quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Leve, Leve, o Luar


Leve, Leve, o Luar - Poema de Afonso Lopes Vieira



Leve, leve, o luar de neve
goteja em perlas leitosas,
o luar de neve e tão leve
que ameiga o seio das rosas.

E as gotas finas da etérea
chuva, caindo do ar,
matam a sede sidéria
das coisas que embebe o luar.

A luz, oh sol, com que alagas,
abre feridas, e a lua
vem pôr no lume das chagas
o beijo da pele nua.


Afonso Lopes Vieira, in 'País Lilás, Desterro Azul'

23 comentários:

  1. Precioso poema igual que la imagen es tan delicada. Besos amiga.

    ResponderEliminar
  2. Light is amazing in this romantic painting! And a poem about light is so wonderful.
    My very best wishes to you1

    ResponderEliminar
  3. Que o fim-de-semana seja tão belo quanto este poema.
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
  4. Letras agradáveis e fotografias que eu gostei!
    Maravilhoso fim de semana te desejo, querida Maria!
    Eu te abraço e obrigado por visitar!

    ResponderEliminar
  5. Bom dia. Uma escolha brilhante:))

    Hoje:- És o fogo que arde no meu corpo desnudado

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta-Feira.

    ResponderEliminar
  6. Ola Maria,
    Uma bela poesia,
    Sensível e delicada.
    feliz final de semana.
    beijos

    ResponderEliminar
  7. Oi Maria,
    Um poema que nessa tribulação que se vive, suaviza a alma
    Muito lindo!
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  8. Nice picture and poem. It s raining here at the moment. Have a nice weekend.

    ResponderEliminar
  9. Hello Maria,
    a beautiful image with a very matching text.
    Very nicely chosen and worded :-)
    I wish you a very nice weekend.
    A hug and a kiss,
    Helma

    ResponderEliminar
  10. Uma poesia soberba. Bela escolha!!

    Rendilhada de flores ...
    Beijos e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  11. Un poema realmente bonito, Maria. Me gusta mucho!!!
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  12. Um poema que traz muitíssima reflexão... O luar transmite leveza e muitos sentimentos...
    Bom fim de semana, Maria... Abraço

    ResponderEliminar
  13. Que belo este poema!
    Afonso Lopes Vieira. De entre todos os poetas, o que mais profundamente ficou gravado na minha memória e no coração, no meu tempo da escola primária.
    Bem-Haja, Maria, por se lembrar de publicar este belo poema.

    ResponderEliminar
  14. Há quanto tempo não lia Afonso Lopes Vieira.
    Obrigado pela partilha.
    Maria, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  15. Un bello poema nos dejas de nuevo.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  16. O incontornável Afonso Lopes Vieira,o poeta de um estilo suave, de sonho, belo numa tão bem escolhida poesia
    Beijinho, Maria

    ResponderEliminar
  17. Hi! Your poem is very beautiful. Thanks for sharing.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo