sábado, 1 de dezembro de 2018

Saudades não as Quero




Bateram fui abrir era a saudade
vinha para falar-me a teu respeito
entrou com um sorriso de maldade
depois sentou-se à beira do meu leito
e quis que eu lhe contasse só a metade
das dores que trago dentro do meu peito

Não mandes mais esta saudade
ouve os meus ais por caridade
ou eu então deixo esfriar esta paixão
amor podes mandar se for sincero
saudades isso não pois não as quero

Bateram novamente era o ciúme
e eu mal me apercebi de que batera
trazia o mesmo ódio do costume
e todas as intrigas que lhe deram
e vinha sem um pranto ou um queixume
saber o que as saudades me fizeram

Não mandes mais esta saudade,
ouve os meus ais por caridade,
ou eu então deixo esfriar esta paixão,
amor podes mandar se for sincero,
saudades isso não pois não as quero.


Afonso Lopes Vieira, in 'Antologia Poética'


 

17 comentários:

  1. Google translator makes a complete mess of these poems.

    ResponderEliminar
  2. Linda poesia e tema...A saudade por vezes chega... beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Olá Maria!
    Bem, amiga, que lindo é este poema de Afonso Lopes Vieira!!!
    Obrigada por partilhares.
    Saudades... eu também não quero, não!
    Beijo e bom fim-de-semana.
    (Parabéns para o maridão, pelo dia de ontem. Que festeje muitos!)

    ResponderEliminar
  4. Of course I translated this poem and I can see it is really emotional one. <3 Happy to be here, I had so long break. :( Hope you are fine. Best wishes. <3

    ResponderEliminar
  5. Ah, saudades, como ides
    Bater na porta de alguém?
    Aquieta e não olvides.
    Não apoquentes ninguém.

    Beijo
    SOL



    ResponderEliminar
  6. Gosto e há tanto tempo que não o lia!!!
    Que seja um bom fim-de-semana!!!

    ResponderEliminar
  7. Bonita escolha! Não conhecia este poema, mas é belo. Desejo bom fim de semana.Bjs

    ResponderEliminar
  8. Soberbo poema. Foi uma escolha perfeita! Amo a imagem!

    Instigante passadiço do nosso silêncio. [Poetizando e Encantando]
    Beijos e um excelente fim de semana

    ResponderEliminar
  9. Belíssimo poema!
    Quem gosta das saudades?!...

    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  10. Oi Maria, há quanto tempo né? Bela poesia sobre a saudade, é isso que tô sentindo das coisas que deixei por aqui em Fortaleza e desse convivo com o blog.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  11. Um belo poema, definindo bem as angústias de uma saudade. Um abraço querida Maria Rodrigues, um bonito final de semana. E que a saudade nos seja só pra lembrar as coisas boas.

    ResponderEliminar
  12. Um poeta que eu não conhecia! Belo poema! Destaco:
    "amor podes mandar se for sincero,
    saudades isso não pois não as quero".
    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Pois, a saudade faz sofrer...
    Bom fim de semana.
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Lindo poema expressando a teimosia da saudade que chega e quer ficar alojada em nossos corações.
    Beijos carinhosos!

    ResponderEliminar
  15. Mais um poema lindíssimo, sobre o tema, que adorei vir descobrir aqui, e que desconhecia por completo...
    Beijinho! No final de semana, virei apreciar o seu Novembro... que na pressa dos últimos tempos, me escapou por completo!... :-(
    Tudo de bom! E continuação de Festas Felizes, para todos!
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo