quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Do amor nada mais resta que um Outubro - Natália Correia





De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.

E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.

Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.

Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.


Natália Correia, in “Poesia Completa”

13 comentários:

  1. Hola amiga un romántico poema, muy bonito. Abrazos.

    ResponderEliminar
  2. Polémica, como poeta e na vida pessoal, marcou uma época.
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
  3. Bom dia! Poema absolutamente fantástico!!

    Beijos. Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. Um belo poema acompanhado por uma imagem muita creativa
    Bjos

    ResponderEliminar
  5. Hello dear Maria!
    Such a touching poem and wonderful lyrics!
    Like the Autumn image! Have a great weekend!
    Dimi...

    ResponderEliminar
  6. Excelente escolha poética.
    Natália Correia foi uma enorme poeta portuguesa e fica para a história literária.
    Obrigado pela partilha.
    Maria, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Que belo poema aqui para a partilha, Maria, não conheço a poeta, mas gostei muito.
    Fui à procura para ver de onde era e tal...

    Nascimento: 13 de setembro de 1923, Fajã de Baixo, Portugal
    Falecimento: 16 de março de 1993, Lisboa, Portugal
    Nacionalidade: Português

    Consegui ler mais sobre ela, gostei muito!
    beijo, um bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  8. Muito lindo... atrasadinha mas sempre que dá apareço.
    Gosto muito de visitar seu blogue, mas últimamente a internet está de mal comigo. bjsss

    ResponderEliminar
  9. Um poema forte e bonito... O amor é fogo que arde e transmite versos sublimes...

    Beijinhos e boa semana...

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo