sexta-feira, 24 de março de 2017

Música eterna - Poema de Helena Kolody




Rumor obscuro da chuva,
Idêntico e antigo,
Acalentando a noite.

Dança de folhas, despercebida:
Mata em sussurro.

Claro ritmo das chamas
Alegrando lareiras.


Helena Kolody



10 comentários:

  1. Maria que lindo este poema e aqui em tua casinha, tudo é tão bonito, estas imagens são um sonho parabéns, beijos

    ResponderEliminar
  2. Que bonito poema! As imagens são soberbas.

    Beijo, bom fim de semana
    Bom dia

    ResponderEliminar
  3. Lindo!
    Helena Kolody, minha conterrânea tão maravilhosa que mesmo após tantos anos continua nos encantando.

    Beijos!
    Blog: *** Caos ***

    ResponderEliminar
  4. Muito bonito.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Olá Maria
    Fiquei com um enigma na mente tentando
    desvendar o que a autora quis dizer.
    Bjs e bfs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Oi Maria,
    Seu canto é muito lindo e o poema lindo
    Beijos
    Minicontista2
    Fechei o Lua Singular

    ResponderEliminar
  7. Poucas palavras disse tudo. Abraços Maria.

    ResponderEliminar
  8. Maria
    Poema de poucas palavras, grande no sentido, o de Helena Kodoy, que confesso desconhecia.
    Beijos de bom Domingo

    ResponderEliminar
  9. A poeta tem razao, a chuva é uma cançao antiga,seu ritmo nos convida ao recolhimento,é como uma cançao para ninar... lindo poema...

    Obrigada pela visita... um otimo fim de semana...

    Beijos...

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo