sábado, 18 de março de 2017

Amo o Silêncio - Poema de João Cabral do Nascimento




Amo o silêncio e as vozes que insinuam,
Meigas ciciam, musicais, veladas,
Fracas, serenas, pálidas, cansadas,
Doces palavras que no ar flutuam.

Amo o silêncio e a luz difusa... E amo
A tarde cor de cinza, a chuva calma,
E o mar sem ondas, liso como a palma
Da minha mão aberta... E em cada ramo

Das árvores sem folhas, amo os verdes
Musgos pendentes, flácidos, em tiras...
Assim, minh'alma extática, suspiras,
Meu coração tranquilo, assim te perdes!

Rude fragor do mundo, sombra fria,
Passa de largo! Não me acordes, não!
Deixa correr a fonte da ilusão,
Enche-me a vida de melancolia...



João Cabral do Nascimento

20 comentários:

  1. Maravilhoso de se ler, amo tudo isso também....nem é bom acordar! bj

    ResponderEliminar
  2. Boa escolho. Gosto.

    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Um momento de silêncio pode ser proveitoso
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Soberba escolha! Amei. Obrigada pela partilha

    Beijo, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Eu facilmente viveria no silêncio!!!bj e gostei!

    ResponderEliminar
  6. Bonito poema, muito bem ilustrado pela imagem.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde, não conhecia o poeta João Cabral, agora, gostei de ler e fiquei a conhecer.
    AG

    ResponderEliminar
  8. Parabéns por publicar esse lindo soneto de João Cabral do Nascimento.
    Adorei Maria Rodrigues.
    Bjs,obrigada pela visita e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  9. Como não amar o silêncio depois de ler estes versos tão extasiantes
    Eu como o poeta gosto do silêncio que traz refrigério e me acalma
    Um bom fim de semana
    Beijokinhas

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde Maria,
    Um poema muito belo desse autor que não conhecia.
    Obrigada por tê-lo partilhado.
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  11. Olá Maria, boa tarde!
    Agradeço muito os teus comentários no meu blog. Fico feliz que tenha gostado.
    Volto logo mais, para apreciar as tuas postagens, com calma, como gosto.
    Por agora, um beijinho e o desejo de um ótimo final de semana.

    ResponderEliminar
  12. O silêncio tão revelador faz bem à alma
    Que poema soberbo! Amei ler esta pérola
    Beijos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  13. Boa noite Maria!
    Também amo o silêncio, artigo de luxo hoje em dia, pois somos agredidos por ruídos que não desejamos, por músicas que não escolhemos, por vozes maledicentes...e é no silêncio de nossa alma que encontramos a nós mesmos.
    Um belo fim de semana!

    ResponderEliminar
  14. Poema maravilhoso, as vezes o silêncio faz bem a gente, é também a gente precisa do silêncio, pois as respostas vem do silêncio também, bjs.

    ResponderEliminar
  15. Mais um autor que desconhecia... e que foi uma grata surpresa, descobrir por aqui...
    Beijinhos! Bom domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
  16. Poema lindo que nos fala a alma !! Uma jóia !!! Bjs

    ResponderEliminar
  17. Um poema daqueles que Deus pôs a mão e espalhou para o mundo.
    Muito lindo numa construção maravilhosa que as palavras traduzem
    com beleza a melancolia num mergulho ao silencio.
    Grato Maria, não o conhecia e gostei da estrutura.
    Bjs de paz.

    ResponderEliminar
  18. O silêncio pode ser mágico, que poema admirável!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  19. Boa tarde Maria.
    É sempre muito prazeroso quando recebo a visita de alguém, mais prazeroso ainda, quando, procurando sobre, descobrimos que trata-se de alguém sensível e de muito bom gosto.
    Linda demais a sua partilha e todo o seu espaço... Seguindo para não perder.
    Meu carinho e gratidão, excelente final de semana. =)

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo