segunda-feira, 20 de março de 2017

Canção Verde - Poema de Pedro Homem de Melo




A minha canção é verde
Sempre de verde a cantei!
De verde cantei ao povo
E fui de verde vestido
Cantar à mesa do Rei!

Porque foi verde o meu canto?
Porque foi verde?
                               -- Não sei...

Verde, verde, verde, verde,
Verde, verde, em vão cantei!
-- Lindo moço! disse o Povo.
-- Verde moço! disse El-rei.

Porque me chamaram verde?
Porque foi? Porquê?
                               -- Não sei...

Tive um amor -- Triste sina!
Amar é perder alguém...
Desde então ficou mais verde
Tudo em mim: a voz, o olhar,
Cada passo, cada beijo...
E o meu coração também!

Coração! porque és tão verde?
Porque és verde assim também?

Deu-me a vida, além do luto,
Amor à margem da lei...
Amigos são inimigos!
-- Paga-me!, gritaram todos.
Só eu de verde fiquei.

Porque fiquei eu de verde?
Porque foi isto?
                              -- Não sei...

A minha canção é verde
-- Canção à margem da lei...
Verde, ingénua, verde e moça,
Como a voz desta canção
Que, por meu mal vos cantei...

A minha canção é verde,
Verde, verde, verde, verde...
Mas... porque é verde?
                                -- Não sei...


Pedro Homem de Melo


14 comentários:

  1. Um poema bem bonito de um autor de que me recordo bem. Já a ilustração do post conduziu a minha memória até às capas dos álbuns dos Yes.
    Muito bom dia!

    ResponderEliminar
  2. ... e assim o verde se associa à chegada primaveril!!! bj e gosto das escolhas!!!

    ResponderEliminar
  3. Maravilhosa escolha e partilha. Amei

    Beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  4. Pedro Homem de Melo fez poemas muito belos para cantar.Não sei se alguém cantou este...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Bom dia Maria!
    Que lindo o poema.
    Gostei muito.
    Grande beijo em seu coração e grata pela doce visita.

    ResponderEliminar
  6. Oi Maria,
    Não conhecia este poema,mas é muito lindo!!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Que bonito, não conhecia!
    Beijinho
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Olá Maria...Vim, além de me encantar com tua linda e comovente publicação, te desejar uma semana linda, linda...que seja de muitos sorrisos!abraços, ania..

    ResponderEliminar
  9. Olá Maria: um belo poema de Pedro Homem de Melo. Quando o poeta é bom, nota-se logo nos primeiros versos.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  10. Olá Maria!
    Um bonito poema e muito interessante!
    Gostei de ler. Linda sua postagem!
    Beijos, com carinho.

    ResponderEliminar
  11. Bom poema para festejar o Dia da Poesia

    Beijinhos

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo