sábado, 31 de maio de 2014

Vazio - Poema de Dante Milano




O pensamento à-toa

Que se perde no espaço.
E além, sem deixar traço
De si, o olhar que voa.

Um invisível fio.
O equilíbrio de uma ave
Na vertigem suave
Do voo no vazio.

Sob a aparente calma,
Esta inquieta, esta aflita
Vacuidade infinita
Para o respiro da alma...


Dante Milano 

5 comentários:

  1. Linda poesia,Maria! Um lindo fds! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Maria e se a nossa alma não respira...sufocamos sem o desejar!
    Tudo de bom!!!

    ResponderEliminar
  3. Olá Maria Rodrigues.
    Bela poesia.
    Vim lhe desejar um més de junho inesquecível.
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Maria, muito obrigada pelas suas palavras!!! Este seu espaço é tranquilo e relaxante! No dizer de Saint-Exupéry, saio agora, mas levo um bocadinho daqui :)
    Beijinhos, bom dia!

    ResponderEliminar
  5. Preciosa poesia assim como esse magico cantinho.beijocas amiga.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo