sábado, 18 de dezembro de 2010

Moinhos


Falar de moinhos é falar de evolução, de cultura, de vida, de tradição. Eles são os guardiões da paisagem, são uma presença emblemática, são património, são história.


Foto: Pessoal

Há dois grandes grupos de moinhos tradicionais, que se classificam pela fonte da energia utilizada para fazer mover a mó: Moinhos de Vento (utilizam o vento como fonte de energia, a chamada "energia eólica") e Moinhos de água (fazem uso da água corrente "energia hidraúlica")

Foto: wallpoper.com

As primeiras referências conhecidas a moinhos de vento datam do século X. Crê-se que aparelhos movidos a vento eram utilizados no Tibete em rituais e práticas oratórias. No Oriente este tipo de estrutura mecânica começou por ter aplicação prática para facilitar o trabalho do homem, sendo utilizada para a elevação (ou bombagem) de água.

Foto: email recebido- http://ultradownloads.com.br/papel-de-parede; http://abrancoalmeida.com; http://www.perfecta.com.br; http://olhares.uol.com.br_Jorge Orfão;

No Ocidente, terá sido inicialmente aplicado pelos Persas à moagem de cereais. Na Europa, o mais antigo de moinho de vento conhecido trabalhava em Inglaterra em 1185. Em Portugal a sua existência é citada num documento de 1303.

Foto: http://pt.forwallpaper.com

Os moinhos de água, presume-se que tenham sido introduzidos em Portugal no século I pelos Romanos. Sabe-se que o seu uso foi generalizado durante o século V pelos Visigodos. No século IX o moinho hidráulico já estava difundido no Ocidente, mas o seu pleno desenvolvimento encontra-se entre os séculos XI e XIV, onde alguns registros mostram o dobro de construções existentes nos períodos anteriores. Os moinhos de água eram utilizados para fins artesanais e industriais, mas tinham como principal tarefa a moagem de grãos.

Foto: email recebido

Os moinhos de água podem ser dividos em moinhos de roda horizontal, moinhos de Maré e moinhos de roda vertical ou Azenhas. A introdução das Azenhas em Portugal deve-se aos Árabes, havendo os primeiros registos da sua utilização desde o século X.

Foto: email recebido

Estes moinhos inserem-se e harmonizam-se plenamente numa paisagem onde a natureza reina em encanto, frescura e beleza. Foram utilizados durante praticamente dois milênios, mas com a evolução da tecnologia estes moinhos caíram em desuso, embora permanecem ainda alguns, tendencialmente tendem a ficar desactivados, acabando por a sua degradação ser quase inevitável.

Foto: http://hd4desktop.com

O moinho de vento em sentido restrito, é um moinho que usa as hélices como elemento de captação e conversão da energia eólica para outro tipo de energia apropriada para movimentar outros mecanismos.
Ao longo dos tempos, foram sofrendo adaptações e alterações, variáveis de região para região consoante as características geográficas e as características culturais de cada povo.

Foto: pessoal

Com o advento da Revolução Industrial e a ideia de aplicar a máquina à moagem, iniciou-se a decadência dos moinhos de vento. Estas "máquinas artesanais", que durante séculos tinham servido de sustento a muitas famílias, entravam em decadência por confronto directo com as novas tecnologias na indústria moageira.
Todo o processo de industrialização então iniciado levou incontestavelmente a uma mutação da vida rural e os moinhos deixaram de dar resposta às exigências da sociedade de então. A consequência imediata desta situação foi o abandono dos moinhos, um pouco por todo o lado.

Fotos: Email recebido - http://viagensbaratas.com.pt/viagens-grecia/; and http://www.hdwallpapersinn.com; wallpoper.com

Actualmente os moinhos de vento têm sucessores modernos, que podem ser aplicados para transformar a energia obtida pelo movimento do vento, energia eólica, para gerar ou produzir energia eléctrica.
Na actual conjuntura e tendo em conta que a energia eólica é considerada a energia mais limpa do planeta, é uma boa alternativa às energias não-renováveis, permitindo reduzir os gases de efeito estufa, algo que beneficiará todos nós.

Foto: http://parquessustentaveis.blogspot.pt/

Embora ainda existam alguns moinhos,  a grande maioria é actualmente apenas marcos simbólicos, simples lembranças pitorescas do passado, património que urge preservar, pela sua beleza e história.


Foto: Pessoal


Os moinhos são um legado da história de uma região!

Fontes e Fotos: "wikipedia"; "moinhosdeportugal"; email recebido; http://parquessustentaveis.blogspot.pt/; laperm.wordpress.com; http://www.hdwallpapersinn.com; http://viagensbaratas.com.pt/viagens-grecia/; http://ultradownloads.com.br/papel-de-parede; http://abrancoalmeida.com; http://www.perfecta.com.br; http://olhares.uol.com.br_Jorge Orfão;  http://hd4desktop.com; http://pt.forwallpaper.com,  fotos pessoais, outros net

5 comentários:

  1. Teu post foi bem elucidativo, mas confesso que as imagens nos remetem à viajar... São lindos e bucólicos os moinhos...Adorei! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Adorei seu post! Gosto de ler o que escrevem, pois só assim aumenta minnha sabedoria.
    Tmbém gostei de seu blog. Parbéns.

    Um abração.
    Um Feliz Natal.

    ResponderEliminar
  3. Maria que bela viagem pela cultura e tradição...Que este ano novo nos traga bons ventos e o Natal seja um tempo de mudança em nós.Bom natal e muita paz para ti e todos os que amas.Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria,
    Que bela aula sobre moinhos, meus parabéns.
    Vim desejar-te e aos seus familiares um NATAL de muita LUZ E PAZ, e o ANO NOVO REPLETO DE FELICIDADES E NOVAS ESPERANÇAS.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Maria ! Obrigada pelos votos ... pra ti tb e tua família...

    Beijo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo