quarta-feira, 3 de maio de 2017

Olhos Negros - Poema de Almeida Garret





Por teus olhos negros, negros,
Trago eu negro o coração,
De tanto pedir-lhe amores ...
E eles a dizer que não.

E mais não quero outros olhos,
Negros, negros como são;
Que os azuis dão muita esp'rança,
Mas fiar-me eu neles, não.

Só negros, negros os quero;
Que, em lhes chegando a paixão,
Se um dia disserem sim ...
Nunca mais dizem que não.


Almeida Garrett




7 comentários:

  1. Poma lindo, bem escolhido aqui! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Não quer os azuis rsrs... interessante.
    Belo poema.

    Obrigada pelo carinho com a plaquinha da Sarah.
    Feliz dia e abençoado mês.

    Abração esmagador.

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso Almeida Garrett,feliz terça-feira querida amiga beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
  4. Olhos negros lindo poema de Almeida Garrett. Parabéns pelo blog. Bjs

    ResponderEliminar
  5. Hoje em dia está difícil até encontrar uma boa paixão rs...

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  6. Belo poema amei a imagem, obrigado pela visita .
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  7. Ao invés da tonalidade busco o ouvir dos seus olhos sintonizando a www.hellowebradio.com ...você. Vem!
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.