quarta-feira, 4 de novembro de 2015

No Entardecer dos Dias de Verão





No entardecer dos dias de Verão, às vezes,
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece
Que passa, um momento, uma leve brisa...
Mas as árvores permanecem imóveis
Em todas as folhas das suas folhas
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão,
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria...
Ah, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem!
Fôssemos nós como devíamos ser
E não haveria em nós necessidade de ilusão ...
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida
E nem repararmos para que há sentidos ...
Mas graças a Deus que há imperfeição no Mundo
Porque a imperfeição é uma cousa,
E haver gente que erra é original,
E haver gente doente torna o Mundo engraçado.
Se não houvesse imperfeição, havia uma cousa a menos,
E deve haver muita cousa
Para termos muito que ver e ouvir ...


Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XLI"
Heterónimo de Fernando Pessoa


7 comentários:

  1. As aparentes incongruências de "O Guardador de Rebanhos".
    Fernando Pessoa sempre a surpreender-nos.
    Bj
    Olinda

    ResponderEliminar
  2. Texto fantástico. Parabéns

    Beijo e um dia Feliz
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Oi Maria, bom dia!!
    Que linda a sua escolha para este dia!
    Já imaginou? Os sonhos esperançosos não existiria, se tudo fosse perfeito e igual.
    Beijos, um bom dia!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  4. Ai se não houvesse imperfeição... certamente nós, seres humanos, não existiríamos... e sempre nos aperfeiçoando... infelizmente, mais nos defeitos, do que nas qualidades... assim o mostra o que vamos vendo no dia a dia, pelo mundo fora, na grande maioria das vezes...
    Mais uma escolha de excelência, por aqui! Adoro as palavras sempre fascinantes e desconcertantes de Pessoa...
    Beijos! Continuação de uma boa semana, Maria!
    Ana

    ResponderEliminar
  5. Olá, querida Maria
    Entardeceres de Verão são lindos! Parece-nos que o dia está começando, sem calorão para enfrentar...
    Bjm fraterno

    ResponderEliminar
  6. Com o amor sossegado,
    dentro do peito o coração
    o sol não desaparece, por acaso
    no entardecer dos dias de verão!

    O sol vai mas volta sempre,
    para nos iluminar num novo dia
    quem no coração tristeza sente
    também no rosto não terá alegria?

    Tenha uma boa tarde amiga Maria, um abraço,
    Eduardo,

    ResponderEliminar
  7. A vida é uma eterna descoberta ,em cada amanhecer um novo renovar ,muitos beijinhos felicidades

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.